segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Combate urbano e a moral dos fracos




É incrível como o ser humano em busca de autoestima ou algum tipo de poder escolhe a maioria das vezes o caminho mais fácil. Se apegar a coisas e conceitos abstratos, para se sentir invulnerável e ao mesmo tempo superior aqueles que realmente buscam se aprimorar. Com certeza você já deve ter ouvido: Nossa aquele doido só fica estudando e falando difícil. Ou quem responde a  violência com violência é fraco. Matar não se justifica em nenhuma situação. O justo deve abaixar a cabeça e ser humilde. 

 E o pior, é que pessoas mal intencionadas e mais inteligentes usa essa fraqueza das pessoas  contra elas mesmas criando ONGs, instituições e verdadeiros impérios através da validação do vitimismo e da subserviência. O famoso "lobo em pele de cordeiro". Esse tipo de individuo espalha a sua virulência dividindo as pessoas e tornando as cada vez mais fracas e dependentes. Mas nós combatentes e sobrevivencialistas urbanos devemos conhecer a verdade por trás dessa  moral. 




 






Moral do fraco e do forte 
 



Certa vez vi um professor de filosofia palestrando sobre a moral do fraco e do forte, e ele usou um exemplo fantástico. Em seu exemplo um rapaz muito forte e de boa aparência, chegava a uma festa e conseguia o telefone de várias garotas. Um cara  muito fraco e feio observava a distância. 

Finalmente quando o rapaz forte tinha conseguido o oitavo telefone de outra garota o fraco se aproximou e disse: Meu amigo, você não vê que isso é errado, feio e imoral? Você deve respeitar as mulheres e se comportar com humildade. O forte olhou para ele e disse: Você não me engana, você está falando isso por que não tem capacidade de conseguir nenhuma dessas beldades, já que é feio e fraco. Você e os de seu tipo conseguem seus objetivos apenas iludindo pessoas vendendo uma salvação e paz que nunca alcançarão em troca de adoração. Sem argumento o fraco diz: Baixo minha cabeça e ignoro sua postura pois o meu reino não está nesse mundo.



O exemplo acima é para demonstrar o perigo e a virulência do argumento dos fracos aqui representado pelo feio e fraco. Um bom exemplo é a famosa batalha  de Termópilas, em 480 A.c.O poderoso exército Espartanas, estavam proibidos a atividades militares pois era época do festival religioso de Carneia,segundo a lei, devido a esse  fato, os espartanos não chegaram a tempo na Batalha de Maratona por causa desta exigência. Ou seja os anciãos, homens fracos e decrépitos, controlando um exército poderosissimo por meio da religião.



Os Anciãos controlando as atividades militares por meio da "religião". (Imagem filme 300).

 
O filósofo alemão, Friedrich Nietzsche discorria sobre  o enfraquecimento e servidão que a humanidade estava se colocando se entregando a entidades e grupos para serem orientados sobre a suas ações e decisões. Afinal  estava dando poder de controlar sua vida a outro. Por isso o filosofo enaltecia a forma de vida espartana, onde o homem olhava seus inimigo nos olhos e sempre se investia seu aprimoramento na vida guerreira, não se prendendo as instituições, ou moral dos fracos. 

Santa Inquisição, na idade média, foi a época em que a moral dos fracos controlou todo o mundo antigo, com toda a crueldade e mesquinhez, própria deles.

Nietzsche muitas vezes incompreendido queria nada mais e nada menos que as pessoas caminhassem por conta própria e se fortalecessem para tudo. Se tornando um Übermensch ( Superman) Agora vamos analisar as principais mentiras dos fracos e quanto podem se prejudiciais para nós combatentes e sobrevivêncialistas urbanos seguir taís critérios.










Mentiras da Moral dos Fracos


 

As seis principais mentiras da moral dos fracos para governar o mundo e controlar os fortes: 



1- É errado matar, toda vida é sagrada



Será que grupos terroristas de fundamentalimo extremistas como o ISIS pensam que matar é errado?


Você que está sempre se preparando para o pior sabe que matar ou não matar não é uma escolha, mas uma necessidade em determinada situação sua vida ou de seus entes queridos corram riscos. Nos próprios textos religiosos que eles gostam de citar. no velho testamento da Bíblia está cheio de execução e torturas de todas as formas: apedrejamento, açoitamentos, decapitação, desmembramento entre outras coisas, para diversos tipos de crime. 

E no novo testamento fala sobre parábolas sobre o dia que o dono da casa chegar e encontrar seus servos fazendo coisas erradas que eles iria faze-los em pedaços, assim como Deus fará no dia do fins dos tempos. e ainda vemos na cruz quando cristo está entre dois criminosos, um deles debocha da situação de Cristo e o outro ladrão repreende o primeiro dizendo, você não vê que ele é inocente e nós merecemos. E também  tem a passagem onde jesus com uma corda açoita todos que estão na porta da sinagoga fazendo comércio.

Não estou aqui falando de religião, ao contrário estou demonstrando como os fracos usam a religião para tirar a preparação e força dos fortes para assumir o poder. Não é a toa que muitos países antes de implantar a ditadura criam leis desarmamentistas com objetivo de enfraquecer a população sobre o pretexto de paz.





2 - Arma, é um objeto maligno que  só serve para matar



 A vitima se estivesse armada não poderia tirar esse criminoso de circulação, e proteger a sua esposa.

 

Isso tem tanto sentido quanto dizer que o lápis comete erros de português, o carro causa atropelamento ou a frigideira  faz comida ruim. Arama é uma ferramenta de proteção patrimonial, de auto defesa e esportiva, inclusive com campeonatos de tiro. A Arma sempre este presente na vida do homem desde a pré história existem registros de lanças, facas e machadinhas feitas de osso ou pedra lascada. Mas mais uma vez se as ovelhas sabe que você está armado, elas sentem medo de sua vantagem física e procuram formas que possa mina-lo para não se preocupar com você. 

Não ses esqueça os criminosos tem as melhores e mais sofisticadas armas e não compram lojas. Um amigo meu trabalhava recolhendo as armas de campanha do desarmamento do desarmamento e pasmem desde que começou só foram entregues revolveres velhos calibres 38, 22 e garruchas de pais e avós que já faleceram e uma pistola artesanal feita por um armeiro. Ou seja as 60.000 mortes anuais não ocorrem por armas do cidadão de bem. São compradas no mercado paralelo por criminosos para cometer roubos, estupros e homicídios.




3 -  A paz é sempre o melhor caminho


Conversar com os membros do Grupo Terrorista ISIS sobre as atrocidades que eles cometem fará eles pararem?


A paz é um ideal, a violência uma realidade, a famosa frase:
Si Vis Pacem, Para Bellum ( Se quer a paz,  prepare-se para a guerra) sintetiza bem isso. Imagine que você está com sua esposa e seu filho, e você vê aproximando dois suspeitos na sua direção. Se você pedir a paz nesse momento, eles vão ficar paralisados como mágica, e começar a cair páginas do código penal do céu sobre eles? Acho que não.

Será que você acha que em cada bairro tem uma compania da Policia Militar com pessoal suficiente pra cobrir um bairro ou dependendo da circunscrição dois bairros inteiros? Creio que não. Ou será que se você abrigasse a sua família atrás de um carro sacasse o seu revolver  .50 ou uma pistola 9mm resolveria a situação. Ou um cenário mais provável, vocês seriam roubados sua esposa seria estuprada na sua frente ou todos acabariam mortos. Faça as contas, 60 mil homicídios por ano. Quantas cidadãos são mortos por dia. E nem estou me referindo a quantidade de roubos, estupros, furtos.


A paz socrática, do mundo ideal, nada mais é do que isso um ideal. E como todo ideal, uma faculdade, um,a carreira, um objetivo qualquer você deve lutar por ele. Assim é a paz. não ouça os idiotas que lhe dizem que a paz tem que ser ofertada pela estado pela policia. É impossível em qualquer país do mundo existir um policial para cada família ou uma viatura para cada quadra. Se sua casa começar a pegar fogo você vai pegar o extintor para tentar salvar seu lar e seus pertences ou simplesmente sair da casa e olhar as chamas tomarem conta de tudo até os bombeiros chegar. Lembre-se você é a primeira linha de frente entre qualquer catástrofe e a sua família, não delegue sua responsabilidade a ninguém.






4 - Estilos de Defesa Pessoal Tradicional são as melhores pois além de você encontrar a paz não precisa usar a violência 



Mestre de Kung Fu que se dizia capaz de concentrar energia do universo foi humilhando perante o mundo por lutador de MMA, depois falou que foi o sapato que era folgado e o fez perder o equilíbrio.


Treinar sério auto defesa dói, cansa e precisa de muita força de vontade. Treinar combate e reflexos, aprender a absorver golpes. porém sempre vai ter aquele seu amigo que vai chegar em você e dizer que tem um "Mestre", que lhe fala coisas da vida e que violência e para os de espírito fracos, e que treinando concentração de energia você é capaz de dar golpes fantástico e que seu estilo é a mãe de todas as artes marciais e que não está no MMA por que poderia matar os outros pobres atletas que dependem da força bruta. E não consegue fazer um décimo do que seus ídolos fazem nos filmes (?)


Primeiro, como Sobrevivencialista, você tem que ser o mestre em sua vida e ser responsável pelos seus caminhos e conferir se o profissional de auto defesa é mais um embusteiro, ou um bom treinador de combater. Segundo se você sofre de depressão, baixa auto estima, timidez, procure profissionais que realmente podem te ajudar, não fique preso a pessoas que muitas vezes não tem nem o primário e se tornaram professores para fugir de empregos braçais. Depois compram meia dúzia de livros de auto ajuda em uma sebo e ficam representando o mestre Yoda, enchendo a cabeça dos seus incautos alunos de fantasias e misticismo.


Acredite eu pratiquei vários estilos de auto defesa e fiz cursos táticos de combate urbano. Infelizmente já vi muitas pessoas  inocentes morrerem por acreditarem nesses péssimos profissionais, que só querem manipular para conseguirem algum prestigio, adoração e assediar alunas.





5 - Vitimismo: A fonte de poder dos fracos




Como Nietzsche já dizia: "Não há nenhum fenômeno moral, apenas interpretações morais dos fenômenos". 

Esse relativismo referente a objetividade moral abre espaço para os maus intencionados e fracos  fazerem o seu reinado.


A moral do escravo não visa exercer a vontade por força, mas por uma subversão cuidadosa. Não procura ultrapassar os fortes, mas torná-los fracos também. 

A essência da moral dos escravos é utilidade: o bem é o que é mais útil para toda a comunidade. Nietzsche viu isso como uma contradição. Uma vez que os poderosos (empresários, catedráticos, forças de segurança)são poucos em número em comparação com as massas dos fracos, o fraco gera poder ao corromper o forte para acreditar que as causas da escravidão (isto é, a vontade de poder ) são "malvados", assim como as qualidades que originalmente não poderia escolher por causa de sua fraqueza. 

Isso lembra bem os países onde o comunismo controla as ações governamentais, cotas raciais, cultura de gênero, leis brandas contra o crime, uso exacerbado de bolsas. A cultura do excluído, enquanto empresários e comerciantes, e classes sociais abastadas se veem privados de suas posses. Porém tudo isso nada mais é do que uma filosofia de controle populacional, onde a manipulação do rebanho estão escondidas sob falsas boas intenções ( como se diz de boas intenções o inferno está cheio.).  

A maioria dos lideres de movimentos, associações e ONGs nem mesmo acreditam no que pregam, mas sabe que é fácil arregimentar uma multidão de fracos que procuram por um líder para conseguir migalhas, em troca conseguem influência política, verbas federais entre outras vantagens.



6 - O humilde vence o forte mesmo na derrota


Quanta nobreza em ter as viceras derretidas pelo sabre de luz.


Existe nobreza na derrota? Creio que não. Diferente do mundo ilusório e subserviente da moral dos fracos. na vida real a derrota representa  humilhação, traumas e morte. E além disso você sendo a primeira linha de defesa de sua família, quando você cair, a sua família ficara na mão dos maus. Então esqueça conversa de mestre de filminho de ação. A vitória é o objetivo. Devemos sempre cultivar o espírito espartano e nunca abandonar totalmente a rusticidade de sua natureza. Ou você ficará como os fracos se escondendo atrás de uma falsa humildade ressentida. 

Quantas vezes você não tenha ouvido: Eu perdoo que ele fez comigo, por que é nosso dever como cristão sempre perdoar, mas depois que ele partir dessa vida conhecerá o fogo eterno, por que a justiça é de Deus. (Não há uma contradição nessa frase?). A grande verdade é que ninguém quer ser humilhado, e se auto hipnotizar com um vingança pós vida, não vai te proteger, e nem sua família dos perigos desta vida, e nem te tornará mais forte, apenas mais submisso aos maus tratos que as pessoas lhe dirigirem.






 Übermensch e o Sobrevivencialista 


Pode-se dizer que são conceitos equivalentes, uma vez que  Übermensch pode ser traduzido como "Além do Homem", super homem ou como conhecemos sobrevivencialista. Um homem que vive "sobre" a simples "vivencia". Ou seja tem uma vida de qualidade evita o que é ruim procura o que é bom, visa sempre se fortalecer em todos os níveis: físico, mental e espiritual. Um homem que não se apega a conceitos ou culturas comuns, mas busca o que é real para ter uma boa qualidade de vida. Diferentemente das outras pessoas que necessitam de alguém para guia-las, criarem regras por que não são capazes de se afirmarem. Procuram um líder religiosos, político, espiritual, um mestre marcial. e etc. ao contrário de nós que procuramos desenvolver autossuficiência, eles se afundam cada vez mais na moral escrava, onde um decide por todos.


 

 

Conclusão




Os fracos dominam o mundo não há dúvida, por meio da política, do assistencialismo, do vitimismo, de mentiras. E assim vão minando o controle das mãos dos fortes que foram os primeiros a erguerem a sociedade. Pregam mentiras com fundos morais e ideias abstratas como reais. porém nada mais são como técnicas de manipulação. inclusive muito usadas em países de terceiro mundo. O sobrevivenciasta urbano em contrapartida,  não foge do seu primitivismo e seguir sua disciplina de autossuficiência, aproveitando ao máximo sua força por uma vida de qualidade e preparação. E você, já ouviu alguma dessas verdades da moral dos fracos acima,  ou alguma outra?


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

 

 

Colaboração:

Dr. David S.

  




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...