segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Combate Urbano: Mulher vs Homem, isso é possível?



Recentemente vimos a notícia que se espalhou em toda mídia do lutador ex-militar e caminhoneiro Fallon Fox, que fez cirurgia de "mudança de sexo" , e como vivemos para saciar o politicamente correto, ele foi aceito pela comissão esportiva para participar nos torneios femininos, causando graves lesões as atletas que tiveram que ser socorridas no pronto-socorro. 

Esse absurdo para nós combatentes urbanos  serviu pelo menos para confirmar uma verdade que já sabemos. Por mais treinada em combate e com o mesmo peso do adversário, a mulher sempre estará em desvantagem contra um homem. Agora imagine na rua, sem regras, sem categoria de pesos, onde uma mulher de 40 quilos pode acabar enfrentando um agressor de mais 100kg. Nesta postagem vou estar falando dessa diferença biológica entre os sexos e o que a mulher pode e deve fazer para compensar essa diferença em casos de agressão na rua.






Realidade biológica







Fato, a diferença entre o homem e mulher no sentido estrutural é enorme. Os homens são fisicamente mais fortes do que as mulheres. Um estudo no Journal americano of Applied Physiology descobriu que os homens tinham uma média de 26 libras. (12 quilos) mais massa muscular esquelética do que as mulheres. As mulheres também exibiram cerca de 40 por cento menos força na parte superior do corpo, e 33 por cento menos força do corpo inferior, em média, descobriu o estudo.



E ainda em relação a força, a testosterona é  o hormônio masculino  que está relacionado à força física, resistência e desempenho. Por isso, está diretamente ligada ao desenvolvimento muscular.

Os pesquisadores ainda descobriram que as diferenças de altura e peso entre homens e mulheres poderiam explicar apenas cerca de metade da diferença de força. Os pesquisadores que relataram em 1993 no European Journal of Applied Physiology descobriram que os músculos dos homens também poderiam ser atribuídos a uma seção transversal maior em fibras musculares individuais.

E um estudo de 2006 no mesmo jornal revelou que os homens tinham pressão  das mãos  muito mais fortes do que as mulheres - a diferença era tão grande que 90% das mulheres obtiveram menos de 95% dos homens. A equipe também analisou atletas femininas altamente treinadas que se destacaram em esportes que exigem um forte controle, como o judô ou o handebol. Embora essas mulheres tivessem um aperto mais forte em comparação com outras mulheres, elas ainda apresentavam pior que 75% dos homens nesta tarefa. Isso sem falar na diferença óssea, os homens são muito mais fortes  e possui uma estrutura robusta. As estruturas esqueléticas das mulheres possuem quadris mais largos, ossos faciais mais amplos, breves menores, tronco mais longo e pernas mais curtas que os homens.

Em geral, os homens também são mais rápidos do que as mulheres. A mulher mais rápida do mundo , Florence Griffith Joyner, executou o placar de 100 metros em apenas 10,49 segundos em 1988, e esse registro permanece intacto. No entanto, seu tempo mais rápido não a teria qualificado para a competição olímpica masculina de 2016, o que exige que os competidores finalizem os 100 metros em 10,16 segundos ou menos.

No entanto, também é verdade que grande parte disso é simplesmente a forma como os corpos de homens e mulheres são construídos para diferentes fins. Devido ao tamanho e função diferentes, os mesmos grupos de músculos e o potencial de aumento de força funcionam em diferentes escalas.





Dura realidade e fantasias




As mulheres devido a sua compleição física são alvos principais de roubadores, estupradores, e companheiros violentos. 


Desde de sempre houve a preocupação da mulher em procurar cursos de autodefesa como podemos ver nessa imagem de um curso de jiu jitsu de 1947.

Infelizmente as poucas mulheres que procuram mudar esse quadro procurando cursos de auto defesa,  acabam procurando sistemas tradicionais, com foco em  movimentos suaves e coreográficos, e outras acabam fazendo cursos enganadores que se intitulam "Curso de defesa pessoal para mulheres" que são cursos de final de semana com duração de seis a oito horas onde aprendem, meia dúzia de chaves de braço, e essas mesmas chaves os professores do cursos mostram que podem ser usadas com facas e armas de fogo.


Filmes como esse são indicados por vários professores de estilos tradicionais dizendo que existem técnicas reais escondidas. Levando infelizmente a vários casos de fatalidade ds alunos crédulos.


E tem ainda aqueles instrutores que falam sobre técnicas no mínimo ofensivas, onde a vitima deva se insinuar sexualmente para chamar a atenção do assaltante e atacar na genital ou nos olhos.


Técnicas absurdas como essa acima da mulher lutando desarmada contra um individuo com faca, usando chute e golpe com a bolsa são ensinadas por instrutores irresponsáveis deixando as alunas com falsa sensação de autoconfiança. podendo leva-las a morte.


A  verdade é que não existe curso de defesa para mulheres. O que existe é combate de rua. Se uma técnica não serve para a mulher também não servirá para o homem. Como eu disse em outra postagem imagine um homem de baixa estatura e magro, em um batida de carro, sai um homem de 1,90m do outro carro, corpo bombado, cheio de tatuagem com pinta de lutador de MMA. Esse rapaz baixo e magro só por ser homem poderá lutar de igual para igual com o agressor?


A lutadora na imagem do filme acima derruba todos os homens usando o mesmos golpes giratórios. Mais uma prova de como muitos filmes podem ser prejudiciais para praticantes iniciantes com maus professores.

Claro que não, tanto o homem quanto a mulher encontram os mesmos problemas na rua: diferença de peso, altura, força, mais de uma oponente ou inimigo armado. obviamente a mulher é um alvo mais chamativo, mas na rua não há regras e sabendo disso fica mais fácil procurar a solução.
 

Filmes com feitos fantásticos como essa cena de filme acima são dados como referencias por professores maus intencionados,  que buscam enganar seus alunos com fantasias poderes milenares das artes marciais.





Se tornando uma combatente urbana




As dicas que eu vou falar serve para ambos os sexos, pois não estou falando de luta de campeonato. Primeira coisa que você tem que ter em mente na rua você não tem adversários. Adversários você enfrenta no ringue como atleta e com regras, e o respeito próprio do atletismo. Na rua você tem inimigo, ou seja, aquela pessoa que não vai parar de bater mesmo que você caia no chão. Que vai te fazer uma lesão grave,  perder a capacidade de algum membro ou órgão, e acabar até mesmo com sua vida. 

 

E contra essas pessoas o que você deve oferecer é brutalidade pura, primitivismo puro. Então tendo consciência que aquela pessoa e seu inimigo e não seu adversário, vamos lá.




1. Arma de fogo





Aprenda a usar arma de fogo, mesmo com todas as restrições que tem no Brasil, ainda é um  direito seu. Não existe melhor equalizador de força do que arma de fogo, e também é um hobby muito divertido. Hoje tem vários cursos de boa qualidade, com ótimos profissionais e muito acessíveis. Não tem ferramenta melhor de auto defesa de força melhor até uma criança de nove anos se torna superior a um lutador profissional. Arma de fogo é uma ferramenta democrática não há diferença de idade, sexo. Ela derruba todos os problemas que encontra pelo caminho (literalmente).


 



2. Habilidade com faca




Imagine a faca como uma extensão sua, como se você fosse uma fera e ela seria suas garras. Desde que você estude anatomia humana. Facadas em artérias, órgãos são fantásticos para acabar com qualquer ameaça. Porém o treino deve ser em lugares sérios com profissionais que entendam de segurança. 




3. Habilidade com Bastão





Bastão é uma ótima opção depois da faca, pois você treina agilidade e habilidade até mesmo te adapta a usar armas improvisadas, mais uma vez procure profissionais sérios, pesquise cursos táticos com profissionais que tenham experiência em área de segurança, não em campeonatos ou filosofia barata de filmes de ação oriental.




4. Armas Improvisadas



 Martelada, e mais martelada rachando os crânios.

Martelo, machado, barra de ferro, furador de coco, são todas opções fantásticas para você usar e arrebentar sem dó na hora do aperto.


5. Treine Combate




É muito importante o treino de combate, pois é a ultima linha de defesa. Faça boxe, muay thai, ou outras modalidades que realmente vão te ajudar a se fortalecer e machucar o inimigo. Além disso o treinamento de autodefesa aumenta a sensação de autoconfiança, agilidade e velocidade que são qualidades imprescindíveis para você utilizar uma faca ou qualquer outra arma improvisada.


Sempre focando pontos vitais de forma rápida, possibilitando a fuga.


Treino sério sem firulas, desenvolve autoconfiança, força, agilidade, mesmo nas crianças.







Observações Importantes:






1 - 90 por cento da autodefesa é baseado em prevenção. Evitar situações, horários, hábitos e locais que possam te colocar em risco;

2 -  Estude livros de anatomia humana. Procure saber a localização dos órgãos, tendões e artérias. Mais vale um corte, ou estocada na garganta ou na artéria femural na coxa, do que mil movimentos complicados, imitando borboleta, coelho, zebra e demais bicharada;
3 - Na rua ataque com toda ferocidade, brutalidade e velocidade como se você fosse um tigre endemoniado, você não está em um campeonato, a luta não deve durar mais de 15 segundos. A melhor defesa é o ataque, não perca tempo esperando o ataque para contra atacar, pois se ele te acertar e você apagar... Tudo pode acontecer, sua vida está na mão dele. 



4 - Procure aprender a utilizar facas: golpes, saques e esquivas. E principalmente atacar brutalmente, múltiplos ataques, grite ferozmente se quiser, imagine que você é  a versão feminina do Norman Bates na cena do chuveiro. Sem piedade, apenas fúria sanguinária nos pontos mortais certos. e lembre-se tenha sempre duas facas, uma principal com aço de boa qualidade com aço, acima de 440, e uma segunda faca reserva caso você perca a primeira em batalha.




5 - Lembre-se você mulher sendo atacada por um homem, mesmo ele desarmado você usando uma faca ou arma é legitima defesa devido a sua desvantagem física. Então na hora do confronto não tenha pena do inimigo, pois ele não terá de você. É tiro, porrada, e bomba pra cima do safado;

6 - Na rua não existe honra ou respeito pelo inimigo, o objetivo dele é te machucar mutilar e ou humilhar. 





"Mudança de Sexo", isso existe?





E finalmente sobre a questão do lutador transexual  que abordamos no inicio da postagem, a organização médica americana explica que a  que a cirurgia para "mudança de sexo", apenas retalha e modela a genitália do individuo para dar a "aparência" do sexo oposto, ele continua com o mesmo sexo que nasceu, mesmo DNA, mesma estrutura  e fisiologia, e mesmo os hormônios artificiais que o indivíduo toma para continuar a alterar a aparência física por ser uma substância estranha ao seu corpo pode causar doenças degenerativas levando o individuo a morte. Veja o vídeo abaixo:











Conclusão

 

Como vimos homens são estruturalmente, mas fortes que as mulheres. Mas no combate no combate nas ruas. Onde não há regras essa diferença não é um problema tão grande, desde que a mulher entenda isso, e se condicione para contornar esse problema.

Entendendo conceitos importante como equalizadores de força (arma de fogo, faca, bastão, armas improvisadas...). E principalmente altere seu perfil de uma fragil ovelha , para uma faminta leoa.


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.
 

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

 

 

Colaboração:

Dr. David S.

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...