domingo, 7 de janeiro de 2018

Sobrevivencialismo Urbano:Darwinismo Social: A Resiliência e a Antifragililidade




Nós sobrevivencialistas urbanos estamos sempre treinando, estudando, aprendendo técnicas novas, nos preparando para o pior e esperando o melhor. Porém há uma preparação imperativa, sem a qual nenhuma das outras tem a mínima valia, a sua preparação mental. Para em uma situação de emergência você conseguir superar os problemas imediatos e resolver a adversidade.

Mas nenhuma técnica escapista vai funcionar em situações onde sua resistência psicológica vai ser exigida ao máximo e ao mesmo tempo você terá que ter uma reação rápida. A verdade é que em um mundo competitivo e cheio de perigos a espreita só os mais preparados sobrevivem nessa selva de pedra. Imagine você perder um dedo em uma luta com facas, só que você tem que continuar para não morrer, ignorando, a dor, o medo e o sangue. Esse é o Darwinismo Social, onde apenas os mais preparados e adaptados conseguem usando esses eventos traumáticos para se fortalecer, usando a má experiência como uma forma de fortalecimento pessoal. Hoje vamos falar sobre a importância resiliência e antifragilidade.







Darwinismo social





Darwinismo social são teorias que  surgiram no Reino Unido, América do Norte e Europa Ocidental, na década de 1870.Trata-se de uma tentativa de se aplicar o darwinismo nas sociedades humanas. Descrevendo o uso dos conceitos de luta  sobrevivência dos mais aptos socialmente falando. 



Infelizmente a teoria do Darwinismo social são equivocadamente ligadas a  ideias de eugenia, racismo, imperialismo,fascismo, nazismo e na luta entre grupos e etnias nacionais, quando na verdade fala sobre a nossa capacidade de superação de problemas.
Outros estudiosos de doutrinadores foram contra o darwinismo social, como Herber Spencer e Piotr Kropotkin. Este último defende, em sua obra Ajuda Mútua: Um Fator de Evolução, que a solidariedade entre indivíduos de um mesmo grupo ou espécie é tão importante para a sobrevivência quanto a competição entre grupos e espécies. 

Mas sabemos que esse ideal socrático que isso não se aplica na realidade, basta ver exemplos como  o furacão Katrina nos EUA em 2005, onde a destruição de cidades gerou  a falta status, poder e recursos causou uma onda de saques, invasões a domicilio, estupros, homicídios e vários outros crimes. Aqui no Brasil no Espírito Santo, com a greve da polícia em 2016, vimos um fenômeno social semelhante a sociedade foi dominada pelo crime. Os próprios cidadãos começaram a saquear as lojas. Então contar que a nossa sobrevivência dependa da solidariedade de outros, não parece ser a melhor estratégia.


Cenas do Espírito Santo, além dos criminosos a própria população começou a barbarizar.

Mais recentemente, o estudo das sociedades a partir do ponto de vista biológico foi chamado de sociobiologia, que com as inovações do campo da biologia e da sociologia, procura dar um parecer mais condizente com a realidade de hoje em dia. Da sociobiologia surgiu uma disciplina similar, a Psicologia Evolucionista.




A Resiliência e a Antifragililidade


"Antifragil", esse termo foi criado por Nassim Nicholas Taleb , autor e professor de probabilidade e risco Ele inventou a palavra porque, depois de olhar para línguas em todo o mundo, ele não conseguiu encontrar uma palavra que descreva a capacidade de melhorar com o estresse, em vez de resistir a ele como a palavra "resiliente" implica.  Pois ele entendeu que melhor do que resistir ao problema, era se tornar mais forte ainda pela situação, não apenas resistir, como o resiliente.


Um exemplo óbvio de algo que melhora com o estresse é o corpo humano que se torna mais forte, mais apto e menos propenso a doenças com exercícios. O mesmo ocorre com a mente. Assistir programas de televisão do tipo inócuo que não desafiam o telespectador a pensar ou aprender coisas novas, é improvável que você seja mais mentalmente agudo. 

Problemas difíceis na vida ou na matemática que requerem uma solução  cuidadosa e prolongada que podem afiar a mente. Problemas na vida que causam uma ruptura mental podem não ser bons para você, a menos que você saia da avaria, uma nova pessoa melhor preparada para a realidade com a qual deve lidar - o que Taleb descreve tal fato como "crescimento pós-traumático" na profissão psiquiátrica .

Se formos pegar um exemplo na ficção, na série ambientada no mundo pós apocalíptico de The Walking Dead a luta pela sobrevivência é constante, nessa série mostra que aquelas pessoas mais frágeis psicologicamente foram as primeiras a morrer no inicio da infestação do vírus zumbi, sobrando os mais aptos, a manter a sua sobrevivência a todo custo. lutando inclusive contra Facções Criminosas, canibais, psicopatas entre outros tipos de predadores humanos.


Rick, antes o policial bonzinho, agora um líder capaz de tudo para salvar o seu povo.


Mas o interessante é que na primeira temporada conhecemos a personagem principal o policial bonzinho, Rick Grimmes que acorda depois de ficar de coma seis meses em um hospital nesse novo mundo. Ao longo da série ele encontra outras pessoas, mas o mais interessante foi uma mulher que ele encontrou  em um acampamento, a Carol. Mulher vitimizada pela violência doméstica, agredida constantemente pelo marido e a sua filha, uma pequena criança, era levada pelo pai para a tenda, nos dando idéia que ele abusava sexualmente da criança. 

Carol a dona de casa vitima de abuso se torna uma guerreira/máquina de matar.



Depois de anos enfrentando todo tipo de pesadelo, tanto ela quanto Rick, modificaram, se tornaram verdadeiros guerreiros sobrevivencialistas. Eles se tornaram mais fortes como jamais.






Por isso que a antifragilidade em vez da resiliência pode ser um objetivo melhor para o movimento de sustentabilidade. A resiliência depende, em parte, de saber quais os tipos de estresse que você estará sujeito e construindo defesas contra esses estresses. A antifragilidade não exige que você saiba o que as tensões serão antecipadas, pois você espera ser fortalecido por elas.  

A vantagem adicional de trabalhar em direção a um estado de antifragilidade é dupla: você não terá que prever todas as tensões que você encontrará para se preparar para elas; e, provavelmente, você se beneficiará desses estresses e, portanto, não precisa ter medo de sua abordagem.


 

Beneficio do Caos





Para as pessoas do dia a dia, só em alguém ouvir a palavra caos imagina todo tipo de tragédia  e destruição. Mas  a desordem tem um papel fundamental em nosso universo Teoria do caos trata de sistemas complexos e dinâmicos rigorosamente deterministas, mas que apresentam um fenômeno fundamental em nosso universos seja do ponto de vista quântico, genético, filosófico. Pois toda evolução nasce do caos. na Teoria do caos aprendemos que a instabilidade chamado sensibilidade às condições iniciais, ou seja  uma mudança muito pequena nas condições iniciais de uma situação leva a efeitos imprevisíveis. E que tais mudanças muito pequena nas condições iniciais de uma situação leva a efeitos imprevisíveis, e essa entropia pode significar tanto o fim quanto um  renascimento evolutivo.

Mais um exemplo que encontramos na ficção para ficar mais fácil de entender, pensemos no personagem Wolverine, ele é um herói que possui mutação de fator de cura. Então não interessa se você esfaqueie, atire, ou mesmo jogue uma bomba atômica nele(!!!) como já mostrou nos quadrinhos, ele regenera e volta novinho em folha. 

Wolverine descreve bem o termo resiliente, já que ele não se torna mais forte, mas volta ao status quo antes.


 


Agora um personagem que descreve muito bem a antifragilidade é o incrível Hulk, pois uma das características que sempre é que: quanto mais bravo Hulk fica, mais forte ele se torna. Ou seja quanto mais ele é ferido pelo seu oponente sua capacidade de combate fica ainda maior, não havendo limites para sua força. Pode se dizer que a fonte de poder do Hulk são os conflitos que encontra em seu caminho. Quanto maior a batalha que ele encontra mas poderoso ele se mostra.

 -


Esta propriedade está por trás de tudo o que mudou com o tempo: evolução, cultura, ideias, revoluções, sistemas políticos, inovação tecnológica, sucesso cultural e econômico, sobrevivência corporativa, boas receita, o surgimento de cidades, culturas, sistemas legais, florestas equatoriais, resistência bacteriana ... mesmo nossa própria existência como uma espécie neste planeta. 

E a antifragilidade determina o limite entre o que é vivo e orgânico (ou complexo), digamos, o corpo humano e o que é inerte, como uma cadeira, por exemplo.


   


Em 2007, Nassim Nicholas Taleb popularizou a ideia de "Cisnes Negras" em seu livro do mesmo nome. Em poucas palavras, um Cisne Negro é um evento (positivo ou negativo) "que vem como uma surpresa, tem um efeito importante e, muitas vezes, é racionalizado inadequadamente após o fato com o benefício de retrospectiva".

Um exemplo na vida real temos o desligamento quando a Pixar queria deixar a Disney e seguir seu próprio rumo. Vendo que seus desenhos 2D já não faziam mais sucessos e necessitavam da nova tecnologia digital para criar desenhos animados 3D, compraram a Pixar se tornando independente. Posteriormente comprou empresas ligadas ao publico infanto juvenil como Star Wars e a empresa Marvel, e se tornou uma das empresas mais poderosas da atualidade, batendo vários recordes de lucro anual. 


 

No exemplo da empresa Disney acima, um vislumbre de uma possível instabilidade futura na sua produção de desenho 3D, fez a Disney tomar uma atitude radical e tendo um grande beneficio posterior potencializando ainda mais seu poder no mercado. Ou seja o caos pode te destruir ou pode te tornar poderoso de acordo com suas ações.



                                                Negan, líder dos Salvadores, agente do caos.




Na série The Walking Dead, Negan, líder dos Salvadores é um agente do caos, graças as suas ações maléficas as comunidades oprimidas se conheceram, se uniram e fizeram alianças criando um  sistema de troca e  uma evolução maior, que não seriam possíveis se continuassem isolados.

Assim, a sociedade pode se beneficiar de muitas pequenas falhas, pois são o caminho para a adaptação, dizendo-nos o que não funciona. Os sucessos, é claro, nos dão informações sobre o que funciona, mas não necessariamente por que essas estratégias funcionaram.

Maggie de menina da fazenda uma grande líder comunitária.

Maggie poderia ter aceitado o papel de vítima, a pobre viúva gravida traumatizado dependendo da bondade de seus amigos, porém trauma a tornou  uma líder comunitária forte e proativa para resolver os problemas das pessoas sob sua proteção, se você comparar com a moça frágil da fazenda da segunda temporada, é praticamente um outra pessoa, com uma personalidade e postura perante a vida totalmente diferente.

Esse é o problema do vitimismo, a pessoa quer ser eternamente amparada por todos, entidades, ONGs, associações e até pelo próprio Estado. Seja por causa de sua cor ou como seus ancestrais era tratados em algum ponto da história humana. Tudo é desculpa para não estudar, escolher uma carreira, vivendo a sua vida toda embaixo da asa de alguém ou do estado vivendo de migalhas. Eu lembro de ter lido uma vez na internet em uma sala de bate papo sobre o direito do cidadão se armar. E um dos participantes estava irredutível dizendo que a segurança tinha que ser provida pelo Estado. Coitado, vai ter que esperar a contração de um numero de policiais de um por família, e vai ter que ser comprada uma viatura para cada quadra do bairro.




Como se tornar antifrágil 


1. Reduza a negatividade de sua vida



De acordo com Taleb, "o primeiro passo para a antifragilidade consiste na primeira queda do lado negativo". Seu ambiente social, é claro. Interagir com pessoas que querem impor a negatividade em sua vida. Todos fomos em situações em que ficamos presos com pessoas que podem oferecer menos do que esperamos.

Ser anti-frágil não significa que você precisa continuar pendurado em torno deles porque você abraçou o caos e você acha que é uma ótima maneira de se treinar. Ser anti-frágil significa ter coragem de dizer "o suficiente" e deixá-los fora de sua vida para sempre. O tipo de pessoas que você normalmente deveria evitar são: Sanguessugas, idiotas, preguiçosos, falastrões, pessimistas.

E outro fator importante: Nunca fique relembrando fatos negativos, pois você vai cada vez mais se fragilizando. Aceite as coisas como são e tire o melhor proveito. O Imperador e filósofo Marcus Aurélius em seu livro Meditações já falava sobre a necessidade de encararmos a vida aceitando a sua natureza sem fazer interpretações como boas e mas, mas apenas naturais em sua essência. E também  os prejuízos de ficar se vitimizando várias e várias vezes por algum infortúnio através de pensamentos repetitivos.




2. Organização



Organização e disciplina está intimamente relacionada ao foco. É o processo que você precisa realizar para alcançar diferentes objetivos que você possui. Com a noção de organização bem estabelecida em sua mente, você também se familiarizará com a noção de desordem (caos). Ninguém começou a se tornar eficiente sem entender que o caos faz parte da equação de disciplina.  

Considerar a eficiência como uma medida pró-ativa é o primeiro passo para alcançar uma natureza anti-frágil. Uma mente organizada pode por exemplo dividir as matérias  de maneira adequada para estudar para aquela semana de prova na faculdade por exemplo. Mesmo sendo exaustivo você tem uma forma de organizar a sua forma de absorver informação. Ou em um momento do inicio de um incêndio por exemplo você vai saber onde está o institutor ou a forma correta de evacuar as pessoas do local.






3. Pensamento estratégico





Planejamento / pensamento estratégico também está intimamente relacionado à proatividade. A maioria dos pensadores estratégicos são realmente pessoas que são muito próximas do que chamamos de anti-frágil. É o próximo passo depois da organização, pois uma vez que você tem o foco do que precisa, você vai traçar um plano para torná-lo verdade.

Os pensadores estratégicos gostam de estimar todos os parâmetros que afetam suas ações. Eles estão planejando para minimizar o risco de falha e alcançar um ótimo resultado em seu objetivo, e já tem um plano de contenção para amenizar as perdas e danos. Ser um pensador estratégico irá levá-lo ao estado de anti-fragilidade.




4. Estresse na sua vida


Intencionalmente, tente introduzir pressão e estresse em sua vida. Por isso, não quero dizer estresse a longo prazo - o tipo de estresse que consome sua vida e distrai-lo do seu foco principal. Saia da sua zona de conforto. Coloque prazos curtos a curto prazo nas coisas que deseja alcançar, Jogue com jogos de vídeo game competitivos com amigos.  Tome um banho frio de vez em quando. Pratique esportes competitivos em  equipe ou individual. Praticando artes marciais e etc... Esse  tipo de estresse que libera os hormônios certos para que seu corpo e mente possam ativar a anti-fragilidade que é construída dentro deles. 
Por esse mesmo motivo, a necessidade do estresse controlado para aprimoramento que é impossível,  aprender autodefesa, desarme de arma de fogo, imobilização e outras coisas com um profissional que nunca deu um tiro com uma arma de fogo e nunca trabalhou em área de segurança e nunca teve que aplicar imobilização em um criminoso sob efeito de cocaína por exemplo. Como eu disse em outro post, você aprenderia pular de paraquedas com um instrutor que nunca pulou. Então da experiência, e dificuldades do meio é que se adquiri experiência, e criatividade. Então não caia na mentira de auto defesa espiritual e pacifica.
   




Dicas de leitura








Conclusão



Sem sombra de dúvida a antifragilidade é a maior qualidade que um sobrevivencialista, combatente e preparador urbano pode possuir. E ao contrário do que a maioria pensa, é necessário um pouco de caos em nossa vida para podermos evoluir de maneira física, mental e espiritual. Devemos fugir da zona de conforto. 

Toda a vez que a sociedade atinge um nível tecnológico e cultural auto, os seus membros vão se fragilizando tornando-se mais frágeis e seus homens mais afeminados. Foi assim com a Grécia em seu apogeu e com outros povos. Devemos sempre manter uma certa rusticidade e fugir das situações cômodas e sedentárias. Só com as dificuldades e desafios que podemos nos tornar mais fortes como já dizia o filosofo Epicuro:




 E você se considera resiliente ou antifrágil? Já passou por alguma situação que o deixou mais forte?

Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

 

 

Colaboração:

Dr. David S.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...