sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Sobrevivencialismo urbano: Quando você é seu pior inimigo



Sempre procuramos uma forma ou outra de estar se preparando para possíveis confrontos contra inimigos, em diversas situações do dia a dia. Desde criminosos até valentões, mas nos esquecemos de quem pode ser o nosso arqui inimigo, aquele que pode nos derrubar e impedir de conseguirmos atingir nosso sonhos. Nossa própria mente, se tornando nosso inimigo interior. Depressão, timidez, fobias, raiva são emoções que muitas vezes por falta de preparo nos dominam e acabam nos sabotando, podendo nos levar até a perigos físicos, e mesmo causando as nossas mortes.

Quantas pessoas levadas pela violenta emoção vemos nos noticiários policiais, acabam perdendo o controle e se envolvendo em confusões e morrendo por nada, ou mesmo matando por nada, ou ainda colocando a família em risco igualmente por nada, ou ainda quantas pessoas entram em depressão profunda e acabam se isolando perdendo oportunidades e cometendo suicídio. A grande verdade nós podemos ser nossos piores inimigos, e todos tem um ponto de quebra. Uns sendo mais frágeis outros mais fortes. Mas sempre há aquele limite que pode entorta-lo até a quebra. Mas como isso acontece, esse domínio pelas emoções e como podemos entender isso, e aprender ser flexível e se adaptar ou aceitar as suas limitações em situações que estão fora de seu alcance resolver. Nessas postagem vamos entender melhor, o nosso dialogo interior com nosso cérebro e encontrar medidas para nos reprogramarmos em relação a nossa posição diante das adversidades para vencer esse terrível adversário, nós mesmos.








Como é dividida nossa Mente?





Mas como nossos pensamentos se formam? Em sua obra “Além do princípio do prazer” o médico neurologista criador da psicanálise em 1923 apresentava  a forma como ocorre  o processo de  interação entre os lados conscientes e inconscientes de nosso cérebro. definindo a existência do id, ego e superego.


Id

Sátiros, na mitologia grega, bebiam vinho e caçavam as ninfas do bosque, viviam apenas para saciar os seus instintos.

O id (“isso”, em alemão) presente desde nosso nascimento, representa os processos primitivos do pensamento e as características atribuídas ao sistema inconsciente, norteado pelo “princípio do prazer”, mas seus desejos são frequentemente reprimidos.É regido pelo princípio do prazer e apresenta origem orgânica/hereditária, estando ligado ao impulso sexual. O id se apresenta na forma de instintos que impulsionam o organismo, estando relacionado a todos os impulsos não civilizados, de tipo animal. Seria a voz que diria em nossa cabeça “Se está com vontade, vá e faça”. É o “querer”. Id: representa os processos primitivos do pensamento e as características atribuídas ao sistema inconsciente. É regido pelo princípio do prazer e apresenta origem orgânica/hereditária, estando ligado ao impulso sexual.

Não faz planos, não espera, busca uma solução imediata para as tensões, não aceita frustrações e não conhece inibição. Ele não tem contato com a realidade e uma satisfação na fantasia pode ter o mesmo efeito de uma atingida través de uma ação. O id desconhece juízo, lógica, valores, ética ou moral, sendo exigente, impulsivo, cego, irracional, antissocial e dirigido ao prazer. O id é completamente inconsciente. Pessoas que não conseguem equilibrar seu consciente são constantemente levadas pelo impulso, o que é má escolha. As vezes um simples ato impensado levado pelas nossas emoções podem ter consequenciais a níveis catastróficas.



Superego

Na Bíblia, no livro do gênese, Abraão é impedido de matar seu filho Isaque pelo anjo de Deus.

Também chamado de “ideal do ego”, tem a função de conter os impulsos do id, agindo contra ele por meio de  regras sociais e morais que aprendemos em sociedade para que possamos conviver em harmonias com as demais pessoas. Superego: é a parte que age contra o id, representando os pensamentos morais e éticos civilizados. Ele é a voz em nossa mente que nos diz “não faça isso, pois não é certo, se fizer isso vai dar m#$$%@.  

O superego é o nosso indicativo interno das normas e valores sociais que foram transmitidos pelos pais através do sistema de castigo e recompensas impostos à criança. Por isso que na educação modernas, os novos cidadãos são impulsivos e sem limites exercido por uma bússola moral, eles vivem apenas para saciar os seus instintos, droga, sexo, violência, é o que guia o individuo ligado pelo instintos sem as limitações das regras do superego.

Superego A parte moral da mente humana e representa os valores da sociedade:

- Ele  reprimi, através de punição ou sentimento de culpa, qualquer impulso contrário às regras e ideais por ele ditados; 

- Força o ego a se comportar de maneira moral, mesmo que irracional; 

- Conduz o indivíduo à perfeição, em gestos, pensamentos e palavras. 



Ego



Ego palavra originada do latim significa “eu”. O ego é o nosso consciente, é o equilíbrio  entre nossos impulsos e as nossas regras morais. Ele faz o balança para poder saciar o impulso do id , sem quebrar as regras morais do superego. Imagine que você esta em uma lanchonete e por nada alguém começa a puxar briga com você. Seu impulso instintivo é quebrar uma cadeira na cabeça dele(id). Porém você sabe se agir assim  poderá ir preso, estará agindo de forma excessiva, então você procura negociar para resolver o conflito (Superego). 

Porém o individuo ri de você, e vai na sua direção para te agredir, e você percebendo que ira agredi-lo o golpeia várias vezes até ele cair. (o seu ego equilibrou o id e o ego na ação, para evitar violência desnecessária). Porém o individuo levanta e puxa uma faca, e você tem uma arma de fogo seu cérebro diz pra você puxar a arma e você faz, porém o seu superego manda ele largar a faca no chão ou  vai atirar. O individuo visivelmente alterado talvez pelo uso de entorpecente corre na sua direção. você atira e ele cai. E você para de atirar ( O seu ego ouviu os conselhos do superego e entendeu a reação impulsiva do id, e por meio de um meio termo entre eles você  resolve a situação sem excessos dentro da lei.

Essa ação coordenada entre esses três elementos que compõem a nossa mente é o que diferencia uma pessoa "equilibrada" da "desequilibrada". Não podemos ser lobos (id) nem ovelhas (ego) mas o equilíbrio ( O cão pastor). Mas e quando essas vertentes não são bem definidas em nossa educação o que fazer?



Símbolo Tao - o equilíbrio entre as forças





A química da personalidade







A personalidade se forma aos 9 anos. Por esse motivo o Japão se preocupa com a formação da criança usando o  princípio conhecido como, ”ikuji“ onde até os 5 anos a criança terá tudo que pedir e após esse período ele terá que aprender a viver em coletividade. Com essa forma de educar os japoneses primam pela saúde mental do individuo.  Crianças que sofrem abusos, acaba influenciando na sua personalidade e abre portas para futuras doenças como depressão e vários outros cipós de doença psicológica.

No tópico anterior falamos sobre id, ego e super ego, que são as estruturas montadas em cima do cérebro. Dependendo a formação educacional dessas crianças, algumas dessas estruturas não vão funcionar como deveria. Provocando uma série de transtornos.

O nosso cérebro produz hormônios que são responsáveis , pelo nosso humor,  e são essenciais para você ter equilíbrio da personalidade e capacidade intelectual.. Quando estamos tristes por exemplo, devido algum acontecimento reduzimos drasticamente a produção desses hormônios, consequentemente ficamos deprimidos, irritados, nossa capacidade de raciocínio diminui, não conseguimos relaxar , dormir. E se  essa situação que está te deixando triste se prolongar você pode até mesmo cair em estado de depressão profunda, sendo necessário ajuda médica para tratamento muitas vezes medicamentosos, para que as áreas da produção desses hormônios de humor voltem a serem produzidas para equilibrar o  estado mental até não ser preciso mais do uso do remédio.


 Quarteto da felicidade 



Como vimos acima a felicidade não é apenas um estado de espírito, ser feliz é a soma de uma série de fatores (externos, internos, biológicos e fisiológicos) .

Conhecidos como “quarteto da felicidade” os hormônios neurotransmissores dopamina, serotonina, oxitocina e endorfina são produzidos pelo nosso organismo. Cada um tem uma função e uma forma de agir no organismo.

1 - Dopamina
 

A dopamina é responsável por nossa motivação, com esse hormônio agimos em direção à nossas metas, desejos e necessidades, nos proporciona uma ótima sensação de poder pessoal ao atingir nossas metas. E isso nos faz ter prazer quando alcançamos nosso objetivo. Muitas vezes o oposto, ou seja, procrastinação, falta de entusiasmo, estão ligados à baixos níveis de dopamina no organismo.

Escolhas ruins na alimentação também podem estar associadas à baixos níveis de dopamina. Alguns estudos apontam que quando o nível de dopamina está baixo, as pessoas tendem a optar por opções “fáceis” na alimentação, e com menor quantidade de dopamina. Já quem tem mais dopamina no sangue, faz escolhas de alimentos que ajudam a receber mais desse hormônio.

Como ter mais dopamina


- Dividir os grandes objetivos em pequenos pedaços, nos permite criar muitas linhas de chegada para comemorarmos, e cada pequena conquista libera dopamina. Porém é crucial realmente celebrar:  vá ao seu restaurante preferido, festeje, toda vez que você atingir um pequeno objetivo, vai ajudar na produção de dopamina e, consequentemente, na motivação e felicidade.

- Quando seu objetivo estiver prestes a ser alcançado, tenha outro em mente. Não fique de ressaca de dopamina. Tenha planos para novos objetivos e mantenha em alta o hormônio no organismo.

- Alguns alimentos auxiliam na produção de dopamina, como maçãs, amêndoas, chocolate amargo, bananas, ovos, morangos, salmão, beterraba, melancia e sementes de abóboras.

- Um bom empregador ou líder, pode reconhecer os resultados atingidos pelo seu time, por exemplo, enviando um e-mail de congratulação, ou dando um bônus. Esses pequenos atos de enaltecimento irão dar uma injeção de dopamina e um incremento futuro de motivação e produtividade aos empregados.




Serotonina





Esse hormônio flui quando nos sentirmos importantes. Normalmente os sentimentos de solidão, ligados à depressão, surgem com a ausência de serotonina no organismo. Um estudo recente, realizado na Inglaterra, liga pessoas que se juntam à gangues e atividades criminosas, com baixas taxas de serotonina no organismo. 

Outra informação importante a respeito desse hormônio neurotransmissor é que a maioria dos antidepressivos produzidos pela indústria farmacêutica concentram-se na estimulação da produção de serotonina pelo corpo. 


Como ter mais serotonina


- Reviver suas vitórias, refletindo sobre elas, sobre suas conquistas, permite ao cérebro vivenciar essas experiências novamente. O cérebro não separa o que é real do que é passado, e produz serotonina em ambos os casos. Se estamos passando por momentos difíceis e não conseguirmos achar a felicidade, pensar sobre bons momentos, revisitá-los na nossa memória faz com que nos aproximemos novamente da felicidade.

- Essa é uma das razões da prática da gratidão ter ficado tão popular. Quando nos sentimos gratos por algo ou alguém, revivemos aquele momento, aquela sensação do porquê somos gratos e isso nos faz bem, isso libera serotonina no organismo.

- Outra forma de auxiliarmos o organismo a produzir serotonina é o sol. 20 minutos de exposição da pele ao sol, sem protetor solar, produzindo em nosso organismo a produção de vitamina D e serotonina.

- Alguns alimentos também auxiliam o corpo produzir serotonina, como proteínas, óleo de linhaça, trigo sarraceno, bananas, ovos, cerejas, chocolate amargo e chá de urtiga.


- Vá comer ao ar livre ou tomar um café fora para se expor ao sol por 20 minutos. A nossa pele absorve os raios UV que ajudam a produzir Vitamina D e serotonina. Embora a exposição excessiva aos raios UV não seja saudável, a exposição diária por alguns minutos é muito indicada para elevar o nível de serotonina.


- Um sintoma da depressão é esquecer situações felizes. Por isso, olhar fotos antigas ou conversar com um amigo pode ajudar a refrescar a memória.

- Massagens e praticar exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo.


oxitocina

Esse hormônio é responsável por criar intimidade e confiança. Ajuda a construir relacionamentos saudáveis. No ato sexual, durante o orgasmo, tanto homens como mulheres liberam oxitocina no organismo. Também liberado pelas mães durante o parto e na amamentação , e no aleitamento ao seio.  A falta desse hormônio é associada a depressão pós-parto, principalmente quando a mãe rejeita o bebê.

A oxitocina aumenta a fidelidade, pois é produzida com o sentimento de aconchego da relação. É essencial para a criação de laços fortes e melhores interações sociais.

Como ter mais Oxitocina

- Uma das formas mais fáceis e rápidas de ajudar o organismo a produzir oxitocina é dando um abraço em alguém. Isso porque o toque interpessoal não apenas aumenta os níveis de oxitocina, mas reduz os níveis do estresse cardiovascular, melhorando o sistema imunológico como um todo.


- Quando alguém recebe um presente, o nível de oxitocina aumenta. Você pode melhorar as suas relações pessoais e de trabalho através de um simples presente de aniversário.

- Não há literatura especifica que recomenda alimento para produção de oxitocina, mas é sabido que a prática de refeições saudáveis, com intervalos pequenos, ajuda na produção do hormônio.

- Os animais rejeitam as suas crias quando a oxitocina é bloqueada. A oxitocina aumenta a fidelidade, e cultiva-la é essencial para criar fortes laços interpessoais e interações sociais significativas.

- Aumento do nível de oxitocina, reduz o stress cardiovascular e também melhora o sistema imunológico.


A oxitocina tem um papel fundamental dentre o quarteto da felicidade, sendo um composto cerebral importante na construção da confiança, que é necessária para desenvolver relacionamentos emocionais.

Segundo estudo publicado em 2011 pelo ginecologista e obstetra indiano Navneet Magon:

 "a ligação social é essencial para a sobrevivência da espécie (humanos e alguns animais), uma vez que favorece a reprodução, proteção contra predadores e mudanças ambientais, além de promover o desenvolvimento do cérebro."


"A exclusão do grupo produz transtornos físicos e mentais no indivíduo, e, eventualmente, leva à morte", acrescenta.


Endorfina


Esse hormônio é liberado pelo organismo em resposta à dor e estresse, para ajudar a aliviar a ansiedade e afastar a depressão. Funciona como morfina no organismo, agindo como analgésico e sedativo, diminuindo a percepção da dor. A endorfina, por ser um analgésico natural, ajuda a manter-nos longe do médico.

Como ter mais Endorfina

- Uma das formas mais comuns de produção de endorfina e rir. Quando rimos, seja ao assistir um show, ou programa engraçado, ou com a piada do colega de trabalho, aumentamos nossos níveis de endorfina. Outra maneira bem eficaz de produção de endorfina é a prática de exercício físico. Quando aliamos essa prática constante à uma atividade prazerosa, o resultado é surpreendente;

- Alguns alimentos ajudam a produzir endorfina, entre eles espinafre e pimenta;
- As Endorfinas são liberadas em resposta à dor e ao stress, e ajudam a aliviar a ansiedade e a depressão. O efeito de entusiasmo e euforia que uma vigorosa corrida te oferece é resultado das endorfinas que o cérebro produz. Similar à morfina, as endorfinas agem como analgésico e sedativo, diminuindo a nossa percepção de dor;

- Aromaterapia: os odores de baunilha e lavanda são ligados com a produção de endorfinas. Estudos mostraram que chocolate amargo e comidas picantes também causam a liberação de endorfinas pelo cérebro.



Desenvolvimento da mente e nascimento do inimigo interior

 


O cérebro como podemos ver, é um computador biológico, com o peso que varia entre 1,3 a 1,4 Kg, possui 100 milhões de neurônios, com cerca de 10.000 ligações sinápticas - estruturas localizadas entre os neurônios que se conectam transmitindo informações e impulsos.  

Segundo neurocientistas especialistas no campo da computação  a capacidade de armazenamento da mente humana se situa entre 10 e 100 terabytes, embora o espectro total de estimativas varie de 1 terabyte a 2,5 petabytes. Um terabyte é igual a mil gigabytes ou um milhão de megabytes; um petabyte equivale a mil terabytes.

Porém para fazer uso pleno dessa máquina é necessário ter um bom equilíbrio mental para conseguir processar as informações e executar comandos da maneira adequada.








Se a personalidade não foi formada adequadamente, as estruturas id, ego e superego entrarão em conflito. E essas pessoas com a mente turbulenta não conseguem devido seu estado mental produzir adequadamente as enzimas do quarteto da felicidade para manter seu equilíbrio. Assim sendo sua capacidade cognitiva diminui. E vai tomando decisões cada vez mais equivocadas em sua vida, gerando transtornos de personalidade em níveis leves, moderados , graves e outras doenças psíquicas.




Na série Smallville, Clark Kent  e Lex Luthor são amigos, porém veem o mundo e soluções para os problemas de modo diferente, devido a infância cheia de abusos Lex sempre age impulsivamente, perdendo a noção de limites da moralidade ou mesmo até ausência da mesma. E no decorrer da série ele aceita a sua natureza como um traço  da sua personalidade. 




Com certeza, para dar autenticidade ao personagem Luthor, desenvolveram o perfil psicopata dele baseado nas mesmas condições traumáticas da maioria dos assassinos em série, Edmund Kemper e Jerônimo Henry  Brudos e outros. Esses homens, assim como várias pesquisas realizadas por pesquisadores em laboratório, tem o funcionamento do celebro alterados, o sistema límbico presente nos lobos frontais responsável pelas emoções como a empatia não tem atividade. Dependo da formação da criança baseado na sua educação familiar, ele pode se tornar um cientista, medico,  psicopata.





Cérebro de uma pessoa normal e um psicopata


 
Cérebro de uma pessoa normal e um alcoólatra 

Cérebro de uma pessoa normal e uma pessoa depressiva.







O suicídio: covardia ou todos tem um ponto de quebra?





Nas imagens das tomografias acima vemos a diferença do funcionamento de um cérebro normal, de pessoas com transtornos, psicoses e viciadas. 

Infelizmente muitas pessoas quando ouvem falar da ocorrência de algum suicídio, geralmente falam: covarde tem que morrer mesmo, ou quem se mata não merece consideração. Mas isso é por que a maioria das pessoas estão fechadas na sua desinformação e obtusidade e não tem interesse de entender como funciona a própria mente, o que dirá ajudar outras pessoas. 




Na imagem acima, o cérebro da esquerda é de uma criança normal, o da direito é de um órfão romeno, colocado em um orfanato desde que nasceu. A tomografia mostra os efeitos da depressão na infância. O lobo temporal com emoção regular e impulsos recebidos são quase imperceptíveis. Essa crianças sofre problemas emocionais e cognitivos.


Mesmo no útero, as influências epigenéticas (modificações das funções genéticas que são herdadas, mas que por sua vez não alteram a sequência do DNA) podem mudar o cérebro em desenvolvimento de formas que aumentam o risco de um eventual suicídio. Em fevereiro de 2008, um estudo revelou que os bebês que nascem baixos ou com baixo peso ao nascer têm maior probabilidade de cometer suicídio violento, pois os adultos são maiores do que os bebês mais pesados ​​e pesados, independentemente da sua altura e peso como adultos. Da mesma forma, os bebês nascidos prematuramente são quatro vezes mais propensos a tentar suicídio violento do que aqueles que nasceram em pleno termo. 

O suicídio é uma espécie de surto quando os níveis dos hormônios da felicidades praticamente deixam de serem produzidos, a pessoa entra em quase estado de loucura pra fugir da dor psicológica. Por trás do comportamento suicida há uma combinação de fatores biológicos, emocionais, socioculturais, filosóficos e até religiosos que, embaralhados, culminam numa manifestação exacerbada contra si mesmo. 

Para decifrá-los, os estudiosos recorrem à “autópsia psicológica”, um procedimento que tem por finalidade reconstruir a biografia da pessoa falecida por meio de entrevistas e, assim, delinear as características psicossociais que a levaram à morte violenta.

Pesquisas realizas mostram que muitas pessoas que tentaram suicídio se arrependeram momentos depois de iniciado, pois nesse momento devido a adrenalina sua mente voltou ao normal. Mas infelizmente o arrependimento vem tarde. Pesquisas, publicadas no Journal of Epidemiology and Community Health , sugerem que a serotonina química, que está envolvida no crescimento do cérebro fetal, pode desempenhar um papel. Um ambiente de útero estressante ou privado pode interferir com o desenvolvimento do feto e seu sistema de serotonina; outros estudos mostraram que o cérebro de pessoas que apresentam comportamentos suicidas reduziram a atividade da serotonina.

O caminho mais comum para o suicídio é através da depressão, que aflige dois terços de todas as pessoas que se matam. Em outubro, pesquisadores do Canadá descobriram que os deprimidos que cometem suicídio têm uma distribuição anormal de receptores para o GABA químico, um dos neurotransmissores mais abundantes no cérebro. O papel do GABA é inibir a atividade neuronal. "Se você pensa sobre o pedal do acelerador e os freios em um carro, o GABA é o freio", explica Michael Poulter, neurocientista do Robarts Research Institute da Universidade de Western Ontario.

Em última análise, esses achados revelam que os cérebros suicidas diferem dos outros cérebros de várias maneiras - em outras palavras, "estamos realmente lidando com algum tipo de desequilíbrio biológico", diz Poulter. Quanto maior a determinação suicida e mais letal o método usado, indica  menor função da serotonina no cérebro.


A adolescência e a velhice são os dois momentos mais propícios tanto para a ideação e as tentativas de suicídio quanto para concretização do ato, por razões diferentes. Na velhice, os motivos com freqüência se devem à depressão, a sentimentos de rejeição e abandono e à dificuldade de aceitar certas enfermidades dolorosas e incapacitantes, como o câncer. 

Já na adolescência, os problemas de conflito familiar, de dificuldades de identificação, os sentimentos de perda ou de inferioridade, a baixa autoestima, em casos específicos de personalidades com tendências depressivas e de isolamento, podem se associar e resultar em tentativas ou em atos de suicídio.

Jovens 17 a 19 anos por falta de experiência e maturidade são estatisticamente os mais propensos a cometer suicídio, pois eles não vem o que estão passando como um evento passageiro. Vários casos chegam em delegacias de jovens que ao ter um rompimento no relacionamento amoroso acabam se matando. 

Eles não entendem mas a endorfina e a oxitocina que estão sentindo falta devido o rompimento vai voltar a níveis normais com o passar do tempo e a tristeza e a dor ira ser superada, ou em caso mais graves a pessoa pode procurar profissionais. (Psicólogos, psiquiatras).






Vencendo o inimigo interior e se superando





Nós combatentes, preparadores  e sobrevivencialistas urbanos temos que entender que "todos" tem um ponto de quebra. Aquele acontecimento que vai te destruir completamente. Pra uns esse ponto de quebra é baixo ( carreira destruída, perda de relacionamento, solidão) para outros o ponto de quebra é maior ( morte de um filho, perder os movimentos do corpo, descobrir que está com uma doença terminal em estágio avançado.) 

O que vai definir seu ponto de quebra é sua educação familiar e ou experiências de vida, que te fortaleceu ou enfraqueceu. Sua qualidade de vida no decorrer de sua existência. Todos tem aquele acontecimento que vai quebrar todas as sua estruturas (id, ego, superego) e consequentemente seus hormônios da felicidade vão embora. E a dor do desequilíbrio mental é tão grande que a pessoa só quer acabar com ela. 


Stephen Hawking,  físico teórico e cosmólogo britânico e um dos mais consagrados cientistas da atualidade com QI de 160,  diretor de pesquisa do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica (DAMTP) e fundador do Centro de Cosmologia Teórica (CTC) da Universidade de Cambridge. Hawking é portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA),[7] uma rara doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo sem, no entanto, atingir as funções cerebrais, sendo uma doença que ainda não possui cura. Em uma entrevista perguntado sobre  suicídio ele respondeu:

 "Suicídio é um erro; enquanto houver vidas há possibilidades."


Stephen Hawking

Outro grande exemplo de resiliência e antifragilidade é o australiano Nicholas James Vujicic. É um evangelista e palestrante motivacional e diretor da Life Without Limbs. Nascido sem pernas e braços devido a rara síndrome Tetra-amelia, Vujicic viveu uma vida de dificuldades e privações ao longo de sua infância. Sofreu bullying,  cresceu muito deprimido e, aos oito anos de idade, começou a contemplar o suicídio. Depois de implorar a Deus para crescer os braços e pernas, Nick finalmente começou a perceber que suas realizações foram inspiradoras para muitas pessoas e começou a agradecer por estar vivo. 

Nicholas James Vujicic

Quando sua mãe lhe mostrou um artigo de jornal sobre um homem lidando com uma grave deficiência. Isso o levou a perceber que ele não era o único que lidava com grandes problemas. Quando ele tinha dezessete anos, ele começou a dar palestras em seu grupo de oração, e finalmente, começou a sua organização sem fins lucrativos, a Life Without Limbs. Depois da escola, Vujicic frequentou a faculdade e com 21 anos de idade com uma bidiplomação em Contabilidade e Planejamento Financeiro. Deste ponto em diante, começou suas viagens como um palestrante motivacional e sua vida atraiu mais e mais a cobertura da mídia de massa. Atualmente, ele dá palestras regularmente sobre vários assuntos tais como a deficiência, a esperança e o sentido da vida. Atualmente Nick tem quatro filhos.
Nicholas James Vujicic e sua família.


Já que sabemos que o cérebro é um computador, nada melhor do que sempre fazer atualizações. Ou seja melhorar e renovar sua capacidade sináptica, aperfeiçoando o seu perfil emocional.

Leitura, novas tarefas, exercícios, hobby, meditação , participar de grupos, são atividades próprias para fazer a manutenção de nossos cérebro, e são atividade que nós sobrevivencialistas estamos sempre fazendo, o que é um ponto positivo para nós.



O tenente-coronel aposentado no Exército dos Estados Unidos Dave Grossman, autor americano que se especializou no estudo da psicologia do assassinato, em seu livro “Matar! – Um estudo sobre o ato de matar”, Ele menciona como conseguiam reprogramar a mente de  soldados que iam para guerra, para   não conseguiam quebrar travas sociais que poderiam prender suas ações, em um momento de confronto. Como ele mesmo descreve muitos soldados em guerra simplesmente choravam e não conseguiam revidar os tiros. Ele descreve programas com soldados selecionados onde assistiam diversos vídeos com cenas violentas, e percebeu que isso reprogramava o jeito deles reagirem com a violência, ela se tornava natural. 

Por isso a importância do combatente urbano em assistir cenas de assalto e brigas de rua,  não só para aprender combate urbano, mas também para absorver a violência como natural, assim como nossos antepassados, e se livrar das amarras condicionadas pelo sistema, onde a violência mesmo na legitima defesa é vista como um ato assustador e reprovável.
 

Mas além da atualização você tem que reprograma-lo para não cometer os mesmos erros. Um dos mesmo erros é viver deprimido e angustiado por atos do passado e ou por situações ainda futuras. E uma forma de fazer isso é mudar, se libertar da programação ruim e encarar o mundo de uma forma diferente, imparcial.

O Imperador filósofo Marcus Aurélius, governante bem-sucedido e culto; dedicou-se à corrente filosófica do estoicismo, e escreveu uma obra que até hoje é lida, Meditações. Sabendo que o mundo é cheio  de enganos mentais que nos levam a dores desnecessária, ele orientava a observar as coisas como são, e não investir sentimentos conturbados.

Imagine que você está trabalhando em uma empresa, e seu chefe te humilhe. Anos depois você está em outro trabalho bem melhor, mas aquela cena da humilhação sempre retorna. O Imperador Marcus dizia que quando repetimos em nossa mente os insultos que sofremos, apenas estão repetindo a mesma experiência sendo insultado eternamente. Nunca carregue tijolos desnecessários.

Peter Parker sempre humilhado pelo chefe J. Jonah Jamenson.


O filósofo, escritor, e educador  indiano Jiddu Krishnamurti, quando criança foi levado para ser um Messias pela Sociedade Teosófica, e ao perceber que a religião nada mais era uma forma de controle da mente que limitava o potencial humano, ordenou que fosse devolvida a Sociedade e todas as propriedades e bens doados e que fosse dissolvida todas os templos do mundo. A necessidade do autoconhecimento e da compreensão das influências restritivas e separativas das religiões organizadas, dos nacionalismos e de outros condicionamentos, foram por ele constantemente realçadas.

"Afirmo que a Verdade é uma terra sem caminho. O homem não pode atingi-la por intermédio de nenhuma organização, de nenhum credo (…) Tem de encontrá-la através do espelho do relacionamento, através da compreensão dos conteúdos da sua própria mente, através da observação. (…)"


E a partir de então saiu pelo mundo dando palestras, e como Marcus Aurélius ele também sempre dizia: observe mas não absorva. Ou seja observe tudo a sua volta mas não pegue aquele acontecimento que é colocado na sua frente como se fosse parte sua , saiba diferenciar o que ´você ou o que é o outro. 

Se alguém no trânsito, por exemplo, te xinga de idiota, você conhece o seu valor e sabe que não é um idiota. essa frase dita por um desconhecido não deveria te afetar. Mas quantas vezes vemos a mesma pessoa contar a mesma história fatídica que ela passou para ela tentar se sentir mais aliviada, porém a única coisa que consegue é sempre reviver a situação angustiante, prejudicando sua capacidade sináptica e a sua produção de hormônios da felicidade.


E toda vez que entramos em estado de depressão, tristeza e raiva aumentamos o ph + do nosso corpo, o que num futuro causara desestabilização do metabolismo, e criar doenças degenerativas devido a oxidação celular. Isso sem falar problemas no coração, derrame e lógico sem falar como dito antes dos problemas psíquicos.




No século VI antes de Cristo,  Siddhartha Gautama, o Buda, mestre religioso e fundador do budismo no século VI antes de Cristo, também descobriu que o foco exagerado na realização dos desejos nos leva a dor. Devido o grande apego material que isso gera. Imagine que uma pessoa tenha uma perda importante, não vê mais sentido na vida e se mata. 

Por isso ele dizia a seus seguidores que o caminho do meio era o caminho. Ou seja o equilíbrio, entre a satisfação dos desejos e a racionalidade. Nem o id nem o superego mas o equilíbrio de ambos o ego.




Na China antiga encontramos o  Taoismo filosófico fundado no século VI a.C por Lao Zi, que foi um filósofo e escritor da Antiga China. É conhecido por ser o autor do importante livro Tao Te Ching, o fundador do taoismo filosófico. Que igualmente apontam para o desapego forte a simbologias das quais estamos cercados e focarmos em nós pelo equilíbrio. Nem bom, nem mal, apenas justo. Nem emotivo, nem desalmado, apenas vigilante.

Outros livros ampliaram o taoismo, como o Tratado do Vazio Perfeito, de Liezi; e a compilação Huainanzi. Além destes, o antigo I Ching, "O Livro Das Mutações", é tido como uma fonte extra do taoismo, assim como práticas de adivinhação da China antiga. 

Do "caminho", surge "um" (aquele que está consciente), 

de cuja consciência, por sua vez, surge o conceito de "dois" (yin e yang), 
dos quais o número "três" está implícito (céu, terra e humanidade)



Na busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido, 

Na busca do tao, todos os dias algo é deixado para trás.

E cada vez menos é feito

até se atingir a perfeita não-ação.

Quando nada é feito, nada fica por fazer.

Domina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.

E não interferindo.

Tao Te Ching (道德經), Cap. 48









 


Cérebro de ovelha, lobo ou cão pastor?




O cansaço existencial e as crises constantes também alimentam o desejo de morrer. Por trás do comportamento suicida há uma combinação de fatores biológicos, emocionais, socioculturais, filosóficos e até religiosos que, embaralhados, culminam numa manifestação exacerbada contra si mesmo. Para decifrá-los, os estudiosos recorrem à “autópsia psicológica”, um procedimento que tem por finalidade reconstruir a biografia da pessoa falecida por meio de entrevistas e, assim, delinear as características psicossociais que a levaram à morte violenta.


Recentemente um menino vítima de abuso se suicidou se jogando de um viaduto na ultima semana, algumas pessoas na  multidão embaixo gritava para ele pular e riam. Eu gostaria que  observassem  os dois vídeos abaixo e leiam a carta que ele deixou para a família que postei logo abaixo dos vídeos. E com base no que foi discutido acima sobre o funcionamento da química do cérebro, diga se você acha que ele mereceu por ser covarde, se seus responsáveis deveriam ter levado ele para tratamento, devido o mal funcionamento das suas faculdades mentais.

Se você disser que ele mereceu você não é um cão pastor, pois você não é apto para reconhecer problemas sérios devido a uma  quebra do equilíbrio mental do individuo. Consequentemente você não está apto a reconhecer para se ajudar e a sua esposa e filhos, você é apenas um lobo como os demais que estavam gritando para o menino pular, para  ver sangue, ou ainda uma ovelha covarde presa a dogmas religiosos que quer punir aquele que não seguem seguir as suas regras.


Abaixo e a carta que ele deixou e com base no que foi discutido acima sobre o funcionamento da mente isolamento, podem se associar e resultar em tentativas ou em atos de suicídio”, afirma ela.







*Esse foi o texto que ele deixou antes de morrer*



Olá meu nome Lucas como todos vocês já devem saber, se estão lendo isso provavelmente eu já devo estar morto, ou prestes a cometer suicídio, queria pedir desculpas a todos os familiares, "amigos" tenho só a dizer que essa dor que vocês estão sentindo vai passar, devem ta se perguntando porque ele fez isso ? Qual foi motivo ? Ele não tinha tudo ? Oque falto ? Tenho a dizer falto tudo, sem vocês perceberem eu fui morrendo aos poucos,  desdo dia que eu fui espancado pela primeira vez na escola, pela pessoa que eu considerava como meu amigo, aquilo foi um dos meus maiores traumas, mais mal eu sabia que a pessoa que disse que me protegeria que me chamava até de irmão e eu tratava como tal, me chutou como se eu fosse  um cachorro eu fikei sem entender até hoje, o porque que meu melhor amigo pode ter feita tanta crueldade comigo sem eu te fazer nada, jogou tudo nossa história porque ? Porque você queria cola na prova eu bati sem querer no seu óculos e tu mentiu que eu tinha batido na sua cara, eu nunca vou esquecer de você me chutando e logo depois chutou minha cabeça fazendo que eu batesse a cabeça na janela , foi tudo como cena de filme, eu senti tudo se mexendo devagar, eu escutava as vozes dos outros cada vez diminuindo, minha visão escurecendo aos poucos, até que eu apaguei e logo depois entrei em convulsões, em meio ao chão, por dentro eu só pensava porque ele fez isso ? Eu não era seu amigo ? Porque Deus de novo tu fez isso comigo? Eu não era um mal filho oque eu fiz pra merecer tanta desgraça , e bem no dia do meu aniversário é esse presente que me da ? E ainda ele ficou em pune como que direção do meu colégio não fez nada a respeito? E ainda falaram que eu provoquei  gente ele dava meu dobro de tamanho , eu tinha como meu amigo, mais enfim esse foi mais um trauma, uma parte do meu coração morreu ali, logo depois eu amava tanto uma garota, e acabei me afastando dela por causa disso, então eu fui pra noite, sem conhecer ninguém , mais eu ja não estava mais vivo mentalmente, porque além desses problemas na escola, eu tinha que ver meu pai chegar bêbado todos os dias, e sempre me chingando me agredindo sem  eu fazer nada, um homem que nasceu na igreja eu vi virar um monstro, antes a gente sai em família , i a toda família no Park eramos felizes, ai penso pai porque ,?  Você destruiu sua própria família, sabe aquelas vez que você me chingava, ou falava que não me amava se sabe o quanto isso doeu em mim ? Sim pai eu não esqueço, todas as vezes que chegava brigando com minha mãe e eu crescendo vendo vocês saindo na porrada, Se acha que isso não me marcou ? Todas as vezes que tu só dava atenção pro meu irmão e me deixava de lado, todos abraços que você deu nele e em mim você nem chegava perto se sabe como dói isso em uma criança, ? Poise pai olha oque sua bebida fez comigo e com sua família, mais dae tu deu tempo né só que eu ja ia desmotivado pra escola, eu criei amizades conheci gente nova, mais eu percebi que meus amigos só são amigos quando precisam de você , quando precisam de dinheiro, quando querem uma mina , ou só quando você tem que ir pra festas, então mais dae eu cansei dessas coisas, parei de ir pra festas, parei de sair pros rolê e comecei a ver como meus amigos foram diminuindo, dae os que sobraram começaram a namorar e dae eu percebi que estava sozinho, enquanto isso você pai tava nos bares, nunca sentou pra conversar comigo, pergunta como eu estou, apenas sempre só cobrou de mim, e me crítico nunca me elogio



Enquanto isso eu conheci uma garota e me apaixonei por ela mais ela , sofreu muito como eu e acabou esfriando , foi que eu percebi como a humanidade é cruel, mais seis deve ta perguntado e minha mãe ? Cara não tem o que falar de minha mãe ela simplesmente a mulher mais incrível do mundo, ela sempre entrou na frente pra proteger eu de meu pai, mais minha mãe sempre trabalhou pra ajudar em casa, e msm assim meu pai chegava chingando ela , como isso me irritava mais como eu era criança não podia fazer nada e com isso o amor que senti pelo meu pai virou ódio, raiva, fúria, tudo acumulando, até que um dia eu ja estava grande, ele chegou bêbado e como sempre implicando comigo, me Chingando ai eu te pergunto pai porque tanto ódio de mim, oque eu te fiz pra não me amar ? E então um dia ele chegou me agredindo e desta vez eu reagi e apliquei um golpe  de enforcamento, e quase o matei, ai vocês devem ta perguntando e sua mãe porque ela não se separou eu tanbem me perguntei isso mais então eu percebi que ela foi vítima  também, pois infelizmente ele que sustenta nossa casa, e sem ele passaríamos fome, então eu simplesmente aceitava tudo e fui morrendo aos poucos comecei a me auto mutilar, mais msm assim parece que meu coração ainda sofria, em ver tudo isso, eu já acabei perdendo minha vida social eu já não consigo sorrir mais, eu sempre choro, mais dae eu não te culpo mãe eu sei que você é muita ocupada, mais teu erro foi se preocupar mais com os outros e não viu que seu filho já não era mais o mesmo, e mãe você viu que tomei aqueles remédios pra se matar, você não veio falar comigo, você apenas me xingou, e rio ainda, e quando eu tomei coragem de conversa com você, eu disse pra você que estava com Depressão tu apenas me xingou e disse vai se tratar então tipo só isso mãe pouxa isso me deixo triste, mais oque me deixa mais triste foi ver que meus amigos simplesmente me abandonaram, sabe quando mais precisei vocês sumiram, mais tudo bem eu perdoo vocês e espero que sejam felizes amo todos vocês e vão estar sempre em meu coração, me desculpa de verdade, vão me chamar de egoísta, mais eu digo porque choràs em meu caixão se não me desses um sorriso em vida, porque joga rosas, se só me desses espinhos, porque abraça meu caixão ,  e não me abraçou em vida , poise só damos valor nas pessoas quando perdemos, e eu digo a vocês parem de fingir quem não são , parem de iludir um ao outro sejam felizes.  Parem de brigas, deixem o orgulho de lado , como diz Renato russo: é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã



Essa é minha mensagem a todos vocês e Adeus, e Pai eu te perdoo.

Dicas de leitura:





 





Conclusão




A mente humana e a sua capacidade de aprendizado e aprimoramento são fantásticos. Porém se a forma de educação e experiências não forem favoráveis para construir uma personalidade saudável, temos um inimigo cruel e impiedoso, nós mesmos. Crises constantes pode desenvolver uma série de doenças psicológicas no individuo, inclusive  alimentar o desejo de morrer. Devemos sempre aprender coisas novas, fazer exercícios, ter relacionamentos e viver em grupo para cuidar de computador fantástico. Também vimos que cada individuo tem um ponto de quebra diferente, diante das adversidade, porém é possível reprogramarmos nosso cérebro para tudo que queremos. 

A nossa capacidade de raciocínio, pode e deve ser aprimorada. O autoconhecimento e autoestima são formas de manter essa máquina em pleno funcionamento.    E você cuida da sua saúde e aprimoramento mental, ou é do tipo que julgam as outras pessoas, e não enxerga seu próprio inimigo? Você.


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.
 

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

 

 

Colaboração:

Dr. David S.

 

 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...