quarta-feira, 11 de abril de 2018

Combate urbano: Fé cega, e fanatismo marcial que mata


Eu como ja disse em outras postagens, eu gosto de todas as artes marciais. Mas como nós sobrevivencialistas e combatentes urbanos sabemos, cada uma tem um foco. Uma é área terapêutica, outro é exibição coreográfica, e outras combate esportivo com regras. E uma última vertente que é aqui nos interessa autodefesa. Mas sabemos que muitos vendem gato por lebre. Não entendem nada sobre segurança, e com isso fazem pessoas perderem tempo, dinheiro e muitas vezes a própria vida.


Eu conversei esses dias com um antigo colega de academia, que hoje ele é policial militar, e da aula de autodefesa em uma escola de segurança privada, já praticou várias artes marciais e participou de campeonatos. Só que como muitos combatentes urbanos ele penou e muito para ter o conhecimento que tem hoje, conheceu péssimos profissionais no inicio,quando jovem.  Então eu pedi para ele dar uma entrevista, para ajudar os jovens que estão ai querendo se preparar e adquirir conhecimento de combate urbano, tomarem cuidado com os péssimos profissionais e suas mentiras que podem matar.




Da ignorância a iluminação


O meu colega está a 16 anos na policia militar, se formou em Direito, participa de projetos assistenciais, inclusive junto a crianças com câncer. Ele participa de campeonatos de luta, e da aula de defesa pessoal e direito criminal em um grande escola de formação de segurança privada. Mas no inicio de tudo, em busca de conhecimento de defesa pessoal, ele encontrou péssimos "mestres", e aceitou dar essa entrevistas para ajudar as pessoas que estão ai querendo aprender alguma defesa pessoal, para se proteger ou a sua família, não passar pelo que ele passou.





: Boa dia. Você sempre praticou artes marciais. como você iniciou nesse meio?






: Eu era fanático por filmes de artes marciais, e sempre assistia a sessão kickboxer da TV Bandeirantes. Tinha filme lá que assisti dezenas de vezes. Quando comecei a trabalhar a primeira coisa que fiz foi entrar em uma academia tradicional.






:Foi como esperava?





 
: Eu entrei numa academia de arte marcial tradicional de determinado estilo, me disseram que era o mais completo, e era milenar, a mãe de todas as artes marciais. E acreditei, na época não entendia nada, e via eles falando o que eu via nos filmes. Então acreditava que tava no lugar certo, pra virar uma arma viva (risos).





:E ai, como foi essa experiência inicial, essa entrada nesse mundo diferente?




 
 : Aprendi milhões de movimentos, aprendi acrobacia, e manusear um monte de arma medieval do oriente. Lutava mesmo era só fazendo  sombra, pois o "mestre" dizia que a arte era tão complexa que só depois de três anos estaria apto a começar aprender a lutar.





 : Mas você chegou a ver algum aluno mais velho lutar pra valer na academia?









: Lutar pra valer não, só sombrinha de leve, pra não machucar. O foco era sempre o mesmo, preparação para exame de faixa, ou campeonato de formas. Sempre estávamos treinando pra um ou outro.









:E na época, o que você achava  disso tudo?







: Eu adorava. O professor falava sobre o templo Shaolin e os monges como se fossem super heróis, e sempre citava os filmes do Jet li e do Jackie Chan que eu adorava. Eu achava que tava no caminho certo. Hoje sei  que nem conhecer a história da China conhecia, só repetia o que via nos filmes, ou falaram para ele. Patético.





:Ele dava entender que os movimentos dos filmes davam para usar na vida real?




 

: Sim, inclusive incentivava os alunos a reagirem em caso de assalto. Ele sempre dizia se tivéssemos capacidade de observar aprenderíamos muito com filmes. Hoje eu sei que isso é um absurdo, mas na época era tudo que eu queria, fazer aquelas coisas que via nos filmes. Hoje sei que as histórias dos filmes não tinham uma linha de verdade das biografias dos mestres originais. E o que  achava que praticava, na verdade tinha sido destruído, junto  com registros históricos da China  por Mao Tse Tung. E depois em 1954 vendo o turismo crescer por causa dos filmes orientais, ele junto com um grupo fez a reforma cultural, e criou a modalidade olímpica que vemos hoje (formas e Sanda) para atrair atenção do mundo para o país.






: É engraçado que tem gente que elogia ele, falando que ajudou a promover a arte milenar ao redor do mundo.










: Realmente. O maior genocida da história que foi responsável pela morte de 77 milhões de pessoas ainda é elogiado por muitos professores. Por ai você já vê o nível de conhecimento histórico, e formação escolar de muitos professores de artes marciais por ai.







: E os outros alunos mais antigos, como eram em relação ao professor e o estilo?








: A mesma coisa que eu acreditava, idolatravam ele, com as histórias que ele contava. Mas apesar dele estar ali há tantos anos não se via muitos alunos  antigos. Só depois fui entender que depois que o pessoal ficava mais maduro, e caia a ficha  que ele falava era mentira e um monte de bobagens para manter os jovens preso ali. Encontrei muitos colegas anos depois, e eles já estavam praticando outra coisa. Depois que entrei na policia pesquisei por curiosidade sobre ele. Não tinha um único Boletim de Ocorrência, com o nome dele que narrasse que ele tivesse batido em vários criminosos, desarmado e levado para Delegacias.





:Eram muitas as histórias que ele contava que teria reagido a assaltos, ou coisa desse tipo?







: Nossa, os dois anos e meio que fiquei ali, foram tantas histórias que acho que se fosse juntar todas as lorotas, ele aprendeu o que um batalhão policial não aprende numa vida toda.






:Qual foi a história mais engraçada, ou ridícula que lembra que ele contava pra vocês?




 
 : Teve várias, mas vou falar duas: Em uma ele estaria lutando com um cara armado com faca no meio da rua, que tentava acerta-lo. E  ele ficava dando mortal para trás, e fazendo piada para irritar o adversário. Até que o cara nervoso e exausto, teria ficado  cansado, ai ele teria girado de uma vez, e acertado um chute giratório na cabeça do cara.





: Rapaz, acho que isso, nem nos filmes do Donnie Yen?




 
: Verdade. E teve outra história que ele contava em que ele teria lutado com dois caras que o teriam abordado para roubar. Ambos com armas de fogo, e ele teria se movimentado durante um segundo de distração deles. E jogou um sobre o outro, e depois teria acertado ambos no queixo. Ai quando os policiais chegaram, eles teriam agradecido e elogiaram e disseram que um dia visitaria a academia dele, e que seria bom se tivesse mais pessoas como ele. E o mais engraçado foi que ele disse que no dia seguinte, ao passar pela mesma rua, uma senhora que teria visto a luta no dia anterior por uma das janelas de uma das casas, disse que era vidente. E viu uma energia vermelha sair da mão dele, quando golpeou os bandidos no queixo.






 
: Então ele disse que conseguia jogar um Haduken quando lutava? (risos);






Pois é. E ele realmente citava direto episódios desses desenhos japoneses, quando ia explicar sobre o trabalho de energia marcial;






:Que outras coisas ele fazia que você acha que mantinha os alunos tanto tempo?




 
: Sinceramente, muitos alunos que procuram determinadas artes tradicionais por que  tem medo de lutar, de ser golpeado. Então chegam em um  lugar desse com a promessa de que só precisa aprender uma sequência de determinados gestos e poderão enfrentar qualquer um, independente do tamanho, da quantidade de inimigos, se estão armados ou não.  Fora a parte esotérica sobre energia ki, viagem astral e outras bobagens que eles falam pra molecada achar que descobriram um sentido espiritual na vida, e um lugar especial. E ao mesmo tempo vendem a ideia que a pessoa se tornará um ser especial capaz de feitos fantásticos, como super heróis.






: Hoje, o  que você pensa dessa experiência? Desses profissionais?










:Tremendo de um irresponsáveis. que falava que os alunos poderiam e deveriam reagir a assalto. Passava leitura de livros esotéricos e falava levitação, energia ki e outras bobagens, sem se preocupar com a vida daquelas pessoas que o procuraram pra se defender.





:Na verdade esse tipo de profissional, faz uma verdadeira   lavagem cerebral nos jovens. Se você você tentar falar alguma coisa, eles defendem como se tivessem falando de um santo ou de uma religião.




: Sim, misturam autoajuda, com luta movimentos bonitos, e agem como se estivessem representando em um filme antigo de artes marciais, é mais um culto do que uma pratica de arte marcial. No fim o que sobra é muita arrogância para esconder a ignorância sobre autodefesa. E os alunos desinformados de má fé ou não, continuam a propagar a ignorância, junto com filmes, desenhos e todas essas coisas para afirmar essas crenças infantis.





:Chegou a ocorrer alguma ruim com algum praticante dessas academia?




 

: O que posso dizer, é que eu quebrei a cara, assim como outras pessoas que conheci que praticavam esse tipo de arte tradicional, achando que servia como defesa pessoal. Mas infelizmente tive conhecimento que ocorreu em uma academia de outra unidade. Um aluno  morreu tentando usar aquelas besteiras em um assalto quando saia do Banco. Soubemos pois a namorada que tava com ele contou.





: Lamentável. Ninguém sabe dessas coisas, por que os jornais não falam que morreu por que praticava arte marcial X ou Y. a noticia é que reagiu a assalto e foi morto.




: Sim muito desses professores idiotas incentivam os alunos a reagirem a assaltos.









: É a chamada fé cega. E depois disso?




 

: Entrei pra Policia Militar, estudei muito, fiz faculdade de Direito.  Fiz muitos amigos na instituição que eram praticantes de defesa pessoal, e me indicaram ótimas opções. Eu que tinha desanimado, comecei aprender, e vi que não sabia nada sobre luta real. Até por que o meu serviço me mostrou o lado real violento que as pessoas desconhecem que ocorrem no dia a dia.








:E nesse tempo que  está na policia já presenciou ou ouviu algum colega  policial falando que já lutou contra criminosos armados ou bateu em várias pessoas ao mesmo tempo?




: Não. Isso dos filmes  não existe, e nunca existiu. A realidade das ruas é brutal. Autodefesa real é conhecimento sobre segurança pessoal. Ou seja, noventa por cento prevenção, e o resto é procurar adquirir uma arma de fogo. Não tem melhor equalizador de força, para mulheres, gravidas, pessoas de idade, deficiente físico. Em ultimo caso é bom  saber usar uma faca ou algum tipo de combate contundente e violento. Não existe Thor, Hulk essas coisas. O que existe é morte, e trazer problemas para a família, pra quem fica procurando confusão para  se exibir.





:Sem falar que aquela bobagem de chamar as pessoas que não fazem academia de leigos, relação a combate.




 
:Sim. É verdade, quantas pessoas ai, são brigões de rua e baladas, outros que tem vários homicídios nas costas, ou fazem parte de facções criminosas. São indivíduos extremamente perigosos e nunca entraram em uma academia.







:Na verdade o leigo em relação a autodefesa acaba sendo esses meninos, com tanto troféus, e as ilusões sobre a magia das suas faixas preta, acham que estão preparados para sobreviver na rua.




: Sim, e você sabe, hoje no Brasil são 60.000 vítimas de homicídio por ano, e 83 facções criminosas em todo país, isso sem falar roubos, furtos, sequestro relâmpago. A melhor coisa é a prevenção, e lutar pelo direito do cidadão se armar. E lógico, se você tiver como fazer um curso idôneo de autodefesa é bom.






:Que conselho você daria para nossos irmãos Combatentes e sobrevivencialistas urbano, para não perderem tempo, ou até mesmo se machucarem com esses maus profissionais?




: Não deixe pessoas de má fé te iludir, procure cursos seja de tiro, ou defesa pessoal com pessoas que entendam de segurança. Seja critico, procure sempre estudar e conhecer o que está praticando.  Não fique procurando por mestre, seja seu mestre.









:Obrigado pela entrevista, e as informações que espero que respondam a questão de muitos colegas que buscam se informação sobre preparação marcial.




: Eu que agradeço.



















Ultimas Observações:


Como podemos ver a entrevista do colega acima, a vida real não é brincadeira, nem filme, você não terá direito a duble e nem refazer a cena. Seja responsável, a sua segurança depende de você e de mais ninguém. Se está passando por problemas pessoais procure profissionais (psicólogos, psiquiatras) não coloque sua saúde física e mental na mão de oportunistas que muitas vezes não tem nem o ensino fundamental e tem um compreensão da vida menor do que a sua. Roupas e movimentos bonitos não fazem ninguém ser rápido, forte e habilidoso, ou virar uma espécie de padre para dar conselhos sobre a vida. Tenha foco na vida e seja seu próprio mestre e guarda costa e proteja sua família. Assista programas de jornalismo policial e comece a analisar o que é real e o que é fantasia. Agora veja abaixo as cenas de luta, e diga quais são reais:




A resposta é óbvia,  nenhuma. São movimentos que foram repetidos várias e várias vezes, ensinados e dirigidos por profissionais que são especializados em dar suporte para o cinema de movimentos coreográficos de luta, para darem plasticidade as cenas.




 Cena de lutas da série  Into the Badlands, criadas pela equipe do coreógrafo Dee Dee.


Como a empresa do Master DeeDee, coreográfo chinês e coordenador de artes marciais, responsável por criar e ensinar os movimentos cinematográficos  para atores em filmes como O Tigre e o Dragão, Kill Bill I e II, vários filmes de Jet Li, o filme  brasileiro de capoeira Besouro, nasce um herói, e a série americana Into the Badlands. Movimentos criados para personagens específicos em determinadas histórias e épocas.

Filme brasileiro Besouro, nasce um herói; As cenas de lutas foram elaboradas pela equipe do coreógrafo chinês Dee Dee.


Movimentos criados para personagens específicos em determinadas histórias e épocas.



Jaden Smith e o Capitão America aprenderam esse chute com o mesmo mestre?



O ator chinês Woo-Ping Yuen Matrix, também coreografo renomado e coordenador de cenas de ação  de filmes  como Ip man 3, diretor de segunda unidade em Tigre e o Dragão e nos filmes Kill BiLL I e II. mesmo não sendo lutador profissional assim como o coreógrafo Dee Dee, foi responsável por batalhas magnificas no cinema onde atores como Jet li ou Donnie Yen, Keanu Reeves ou Uma Thurman tinham que seguir as marcações e movimentos como eram instruídos. Por terem boa flexibilidade, ou experiência em dança, ou arte marcial coreográfica, conseguiam reproduzir os movimentos ensinados na frente das câmeras, inclusive com uso de cabos. Geralmente diretores de cena de ação usam três a cinco movimento por enquadramento.O diretor Zack Snyder por exemplo, usa cinco movimentos  em seus filmes de ação para não ter tantos cortes nas cenas de batalhas e dar fluidez. (300, Watchmen, Batman vs Superman).


Filme 300 dirigido por  Zack Snyder com cinco movimentos em cada enquadramento nas cenas de ação ao  invés de três, para dar mais fluidez e realismo.

Então a menos que queira seguir carreira em filmes de artes marciais pensem melhor sobre a sua preparação para se proteger, proteger seu patrimônio e sua família, pois os maus profissionais não estão preocupados se você vai se machucar nas ruas. Você se tornará apenas mais uma história que ele contará para outros alunos sobre pessoas que não treinam direito as técnicas milenares e se dão mal.

Ei,  o Keanu Reeves faz parecer tão fácil? Fico imaginando quantos anos ele precisou para ficar assim (entediado).






Obras indicadas:


Livro:









Filme:
  

Ótimo filme que mostra a trajetória de um rapaz vítima de violência que encontra vários professores canastrões, até encontrar um mercenário que lhe ensina a malícia das ruas.






Conclusão

Como podemos analisar na entrevista acima, na rua existem muitos perigos, mas um perigo  também são os maus professores de arte marcial que vendem gato por lebre, matando e ferindo vários alunos. Por que pior do que não saber, é pensar que sabe. Pois em vez de fugir, vai enfrentar o perigo sem qualquer base.  Como disse o personagem do filme Karatê Kid, o Mestre  Miyagi ao se aluno Daniel San, quando seu aluno disse que, que já tinha praticado karatê e sabia mais ou menos. O Mestre Miyagi respondeu ou você anda pela calçada esquerda ou direita no meio da rua você acaba atropelado.

O grande público desconhece essa realidade, por que nos Boletins de Ocorrência ou noticiário policial ninguém vai falar que morreu por excesso de confiança em arte tradicional que não funciona, vão apenas mencionar vítima que morreu ao reagir ao assalto. Então você que é preparador, combatente e sobrevivencialista urbano, leve a sério a questão da autodefesa pois ela é um dos principais tópicos para nós, já que não teremos uma segunda chance, como o autor que estão nos filmes. E mais uma vez, sim eu gosto de todas as artes marciais, mas para o seu próprio bem, veja o que funciona pra se proteger e a sua família.



Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

  

E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 


http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

Dr. David S.

 

 

 

 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...