terça-feira, 24 de abril de 2018

Preparação: Treinamento do seu grupo de sobrevivencia



Em uma postagem anterior, abordamos como formar seu grupo de sobrevivência e que habilidades escolher. (leia a postagem sobre como montar um grupo de sobrevivência clicando aqui).  Bem como a importância do treino coletivo periódico da equipe, para desenvolverem tanto as técnicas como relacionamento interpessoal, e ainda verificar os perfis que devem ser excluídos, por representar perigos futuros.

Nessa postagem vamos abordar o treinamento desse grupo. Quais as principais técnicas essenciais, assim como tarefas  e exercícios  que podem e devem ser treinadas em conjunto, para melhorar a dinâmica e aperfeiçoamento do grupo.




Preparando para o treinamento
 

Então você conseguiu formar um grupo, e já definiu local e especialidades dos integrantes do grupos. E agora chegou a hora de definir o treinamento de habilidades e tarefas essenciais.  Agitação política, inquietação civil, e mudanças ambientais tornaram necessário tornar-se mais autossuficiente. Você não pode mais pensar em estar preparado para um grande evento, deve estar preparado para quando isso ocorrer.

É essencial antes de mais nada a criação de um roteiro, e uma tabela para definir o treinamento, e acompanhar o seu desenvolvimento de mês a mês. Uma  vez que foi identificado todas as qualificações disponíveis em seu grupo de sobrevivência, fica mais fácil de estabelecer além do treinamento básico de sobrevivência e preparação, que cada indivíduo possa colaborar compartilhando o seu conhecimento (bushcraft, autodefesa, primeiros socorros entre outros). Planeje treinos em todos os tipos de cenários conforme o grupo evolua, perigos que você pode encontrar em uma situação de sobrevivência urbana, incluindo: agitação civil, desastres naturais, lei marcial, sequestro e custódia ilegal e muito mais. Já que em um grupo eficiente, você encontrará pessoas que podem fazer mais de um trabalho. Quanto mais habilidades os membro compartilhar melhor no grupo, melhor. E o mais importante mantenha uma agenda para acompanhar a evolução do grupo, e dividir melhor o treinamento.



programa de exercícios, assim como uma casa,  você começa com a base e constrói sobre essa base. Conforme o grupo evolui, as qualidades de cada indivíduo devem ser avaliadas e os papéis precisam ser atribuídos de acordo. Uma pessoa idosa por exemplo, pode não ser capaz de fazer mais do que cozinhar ou ver as crianças, mas ainda assim faz uma enorme diferença.

Certifique-se de escolher um líder. Um grupo de sobrevivência efetivo é organizado. Você não pode ter ordem sem um líder geral com um segundo no comando. A maioria dos grupos de sobrevivência escolherá pessoas com capacidade clara de liderança, talvez militares ou policiais. No entanto, os outros papéis no grupo podem ser preenchidos por qualquer pessoa. Ainda mais, eles devem ensinar seu trabalho a outros para que o grupo ainda possa funcionar caso algum membro seja perdido.



E antes de perguntar o que os outros podem fazer pelo grupo de sobrevivência, você deve se perguntar o que pode fazer por isso. Você deve se tornar um membro valioso e mostrar aos outros o que você pode trazer para a mesa. Talvez você seja treinado em autodefesa, talvez tenha treinamento médico, ou talvez seja um mestre em bushcraft. Todas as suas habilidades devem ser apresentadas, e você nunca deve se vender. Pode parecer que você está se exibindo no começo,  não é um concurso de popularidade.

Você também deve considerar sua condição física. Algumas pessoas podem passar muitas horas fora explorando o ar livre, enquanto outras precisam de medicação para passar o dia. Mesmo que alguns membros tenham certas limitações, isso não significa que eles sejam menos dignos de fazer parte de seu grupo de sobrevivência.

Seja honesto consigo mesmo e não assuma que você pode fazer mais do que você é capaz. O ponto aqui é se tornar um membro eficiente do grupo de sobrevivência e ser justo com os outros enquanto reconhece suas próprias limitações.  

Lembre-se: Quando as pessoas pensam em formar um grupo de sobrevivência, elas começam com amigos próximos e vizinhos. Antes de chegar a eles, você deve olhar mais perto de casa. Sua família é seu grupo de sobrevivência imediato, e você precisa levá-los em conta. Seus filhos e pais idosos têm recursos que podem ser bem aproveitados. Eles podem oferecer assistência com seus planos de preparação e podem aprender ou ensinar habilidades que lhe faltam. Para sobreviver e prosperar à medida que você e sua família se desenvolvem fisicamente, mentalmente e espiritualmente para se curarem e se prepararem para qualquer desastre que surja.

Nesse sentido, vamos criar um treino básico: uma lista de tarefas essenciais para o seu treinamento.






Técnicas a serem treinadas:


Não faz sentido ter uma boa variedade de habilidades se  não praticar e evoluir. Planeje um passeio de fim de semana com seu grupo de sobrevivência e teste suas habilidades. Um acampamento ou reunião na casa de alguém fora da cidade é um cenário ideal.Você pode até mesmo fazer isso no seu bairro e se reunir na casa de um membro. Desligue os utilitários e veja como todos estão lidando com a privação. Você pode até estabelecer um perímetro ao redor da casa e postar guarda durante o encontro. isso irá ajudá-lo a praticar suas habilidades em um ambiente menos estressante antes que o ocorra um cenário de crise. Como  não pode prever o futuro e estabelecer com precisão quanto tempo uma crise pode durar.


Pode ajudar uns aos outros, compartilhando dicas e informações sobre seus planos de preparação. Se houver uma venda de munição ou se uma fazenda próxima tiver um excedente de produtos, você poderá economizar dinheiro e todos do seu grupo de sobrevivência estarão preparados. O bom de ter acesso a uma variedade de recursos é que  pode negociar as coisas que precisa ou as que deseja. Trocar dentro do seu grupo é muito mais seguro do que ter que lidar com pessoas de fora. Um preparador inteligente sempre acumulará suprimentos extras para uso em troca. Agora vamos iniciar os principais temas que devem focar o treino:




a. Preparações: Equipamentos, planos de viagem, suprimentos operacionais, criação de mapas pontuais e planos de comunicação, criação de rotas de fuga; Kits de sobrevivência e itens de EDC devem ser abordados em detalhes






b. técnicas para sobrevivência: Habilidades primitivas, Abrigos Naturais, Fogo, tipos de nós, , purificação de água, Ferramentas primitivas; e aquisição de alimentos. Como improvisar itens para suas necessidades básicas de sobrevivência.



              



c. Vigilância e contra-vigilância:, como detectar outras equipes na região, de vigilância,  rastreamento e vigilância, camuflagem, etc.




d. Fugas e lock picking: aprender a sair de todos os tipos de amarras: fita adesiva, fio, corda, algemas. abrir cadeados, para uma possível fuga;





               

e. Defesa Pessoal e Armas: técnicas de bastões, luta com facas, desarmadas contra facas, contra arma de fogo, armas improvisadas, táticas de autodefesa; 




f. Consciência da Natureza: desenvolvimento sensorial da floresta;


g. Primeiros Socorros e Higiene: treinar forma de manter a segurança para evitar acidentes, primeiros socorros, fechamento de feridas, autoajuda, resgate, higiene, estocar suprimentos básicos, e itens de emergência. Remédios  homeopáticos e tradicionais, e uso de plantas da região quando o tratamento médico desenvolvido não está disponível, ou não é confiável.  Manter a sobrevivência do ferido  a longo prazo e soluções temporárias devem ser discutidas e treinadas;



h. Caça: Identificação, rastreamento, hábitos e habitats animais, técnicas primitivas de caça e aprisionamento. As técnicas de rastreamento pode ser aplicadas tanto a animais como homens;



i. Navegação: Aprender a localização com utilização de mapa, bússola ,GPS, navegação sem bússola, associação de terreno;calculando a hora sem relógio.


j. Ecologia e Botânica: Aprender sobre plantas, árvores, rochas e estudos com animais - plantas comestíveis e medicinais.




k. Táticas de Patrulha: Movimento tático para reduzir a visibilidade e a descoberta. Camuflagem. Como escapar da detecção através de infravermelhos, térmicos, visuais e cheiros; e como acabar ou minimizar essas detecções. contra-rastreamento, não deixar vestígios, consciência situacional;


l. Sobrevivência armadilhas: Treinar aplicação prática de construção de armadilhas para uma variedade de fontes de caça e alimentos. E para proteger o perímetro do abrigo em caso de crise, pois juntamente com as técnicas de vigilância são muito úteis para proteção do grupo;




m. Sustentabilidade: Aprenda como jardinar e armazenar sementes: ser capaz de cultivar sua própria comida e ervas medicinais pode ser crucial para sua sobrevivência. Aprenda sobre as plantas iniciando um pequeno jardim e subindo a partir daí. Aprenda como armazenar sementes para uso futuro e a melhor maneira de cultivar plantas. Invista em livros que expliquem diferentes propriedades medicinais de plantas e chás para referência futura.


Preservação de  alimentos se tornará uma necessidade. Abasteça-se de uma grande quantidade de potes e suprimentos de conservas para que você possa disponibilizá-los quando necessário. Investir em conservas, e livros e receitas para que você possa ter diferentes alimentos que você pode ser capaz de usar para troca. Aprenda sobre a secagem de ervas, frutas e carnes para preservação. Invista em um livro sobre como preparar esses tipos de alimentos como refeições.

Lembre-se: Isso pode parecer uma dica muito incomum para a sobrevivência. No entanto, é provavelmente o mais importante. A resistência física será necessária para superar qualquer tipo de desastre ou outra crise. Cortar lenha, plantar sementes, cultivar alimentos, caminhar longas distâncias para suprimentos ou outros motivos, e até mesmo autodefesa exigirá que você esteja fisicamente em forma. Fisicamente em forma não significa o quanto a balança diz pela manhã ou o tamanho das suas calças. É sobre ser capaz de suportar atividades físicas por longos períodos de tempo. Aumente sua atividade física e construa resistência com treinamento de força, alongamento e exercícios cardiovasculares.







Exercícios e relatório do treino

 
Com a evolução do Grupo e todos alcançando um status quo das técnicas básicas de sobrevivência e conhecimento coletivo, é possível acrescentar em treinos futuros, exercícios de cenários de sobrevivência, e anotar a evolução do grupo em uma caderneta própria: 

a. Visão Geral - Exercício de Cenário de Sobrevivência em Grupo:

Um clássico exercício de comunicação é a tomada de decisão em grupo, com muitas variações. Funciona para uma ampla variedade de idades e propósitos, em ambientes fechados ou ao ar livre. Consenso pode ser difícil de alcançar, no entanto, definir o objetivo de todos os participantes para, pelo menos, parcialmente concordar com cada ranking na sua lista final. Incentive os grupos a concluírem a tarefa sem o uso de táticas como votação, negociação ou média;

Observe os participantes evitando conflitos ou mudando de ideia simplesmente para chegar a um acordo. Destacar esses tipos de comportamentos no debrief, ao final do exercício.

Um resultado importante deste exercício pode ser aprender que, às vezes, um pouco de dar e receber é necessário para avançar para uma solução. Preste atenção à ênfase excessiva de alguns participantes em precisar de respostas 100% precisas. Orientar o grupo para o objetivo do exercício que está aumentando a conscientização dos processos de comunicação e tomada de decisão, ao invés de enfatizar que “obter as respostas exatamente certas”. A exibição dessa necessidade é um ponto de observação e digno de ser interrogado.
 Existem dois tipos clássicos de cenários de sobrevivência em grupo: Seleção de equipamentos e seleção de pessoas. Em cada situação:

  •         Fornecer instruções e distribuir materiais;
  •         Definir um limite de tempo (15 a 30 minutos);
  •         Observe o desenvolvimento do grupo durante o exercício;
  •         Debrief.

b. Cenário Tipo 1: Escolher Equipamento de Sobrevivência

Exemplo: Seu avião caiu... seu grupo precisa escolher os doze itens mais úteis para sobreviver...

Escolha / classifique os itens do equipamento em termos de seu valor de sobrevivência relativo:

Os participantes escolhem / classificam os itens individualmente;
Discutir escolhas / classificações em pequenos grupos e chegar a um consenso de grupo. Pontuação respostas contra opinião "especialista";

Cenários possíveis:
 


  • Perdido no mar ou na sobrevivência da ilha (naufrágio);
  • Deserto (acidente de avião);

 

c. Cenário Tipo 2: Cenário de Sobrevivência de Pessoas 

Segundo exemplo: Uma bomba nuclear foi lançada ... um abrigo livre de radiação está disponível, mas só pode levar seis pessoas; escolha quem vai sobreviver ...

Escolha / classifique as pessoas em termos de quem vai viver ou morrer em situações com recursos limitados de sobrevivência:

d. Os participantes interpretam personagens: 

Exercício de Cenário de Sobrevivência - Perdido no Mar Pode levar a emoções elevadas; as pessoas se envolvem intensamente, principalmente quando escolhem quem vai sobreviver, e nenhuma das decisões é fácil;
Não há respostas certas - as chamadas respostas "corretas" são baseadas em valores discutíveis;
 Destaca as disposições do indivíduo, processos de grupo e tomada de decisão.


    Cenários possíveis:
   
  • Sobreviventes do acidente de avião;
  • Abrigo de guerra nuclear;
  • Barco salva-vidas / navio afundando (mar) 

 

f. Variações:

Indique um cronometrista em cada grupo e incentive-os a ser a pessoa que monitora o progresso do grupo para alcançar o consenso dentro do prazo; 

    Para enfatizar a tomada de decisão individual versus de grupo, divida a sessão em três partes;
    Os indivíduos fazem suas próprias seleções primeiro, em papel (5-10 minutos);
     Grupos (ou subgrupos) discutem e criam uma decisão em grupo;
     Compare desempenhos individuais e em grupo, por exemplo:

Para cenários de equipamentos, as decisões do grupo são geralmente mais precisas do que as respostas individuais, ajudando a ilustrar a importância da tomada de decisões em grupo colaborativo.
 Para cenários de pessoas, classifique os indivíduos de acordo com a proximidade entre a decisão do grupo e suas próprias seleções de quem deve viver e morrer (um indicador da influência de cada pessoa sobre o grupo).

Possíveis perguntas de discussão:

  • Como as decisões foram tomadas?
  • Quem influenciou as decisões e como?
  • Como as melhores decisões poderiam ter sido tomadas?
  • As pessoas ouvem um ao outro? se não porque não?
  • Quais papéis os membros do grupo adotaram?
  • Como o conflito foi gerenciado?
  • Que tipo de comportamento ajudou ou prejudicou o grupo?
  • Como as pessoas se sentem sobre as decisões?
  • Quão satisfeita foi cada pessoa com a decisão (peça a cada participante que classifique sua satisfação em 10, depois obtenha uma média de grupo e compare/discuta com os níveis de satisfação de outros grupos)
  • O que você aprendeu sobre o funcionamento deste grupo?
  • Como você faria a atividade de forma diferente se fosse solicitado novamente?
  • Que situações no trabalho/lar/escola você acha que são como este exercício? 

Observação:  Não esqueça que o relatório vai servir para acompanhar o desenvolvimento do grupo e também identificar os possíveis perfis problemáticos que possam estar inseridos no meio. Por que muitas pessoas com a convivência podem demonstrar pensamentos e atitudes que é justamente que se quer evitar. O modo lupino de ser.

Na série Agentes da Shield, Grant Ward era um lobo infiltrado no grupo, responsável por várias mortes e problemas, só descobriram tarde demais.

    


Obra indicada:














Conclusão


Nessa postagem vimos que não basta formar o grupo, ele tem que ser condicionado para funcionar em momento de precisão. Isso sem contar as habilidades e experiências que podem ser compartilhadas, e em um terceiro momento a simulações de situações onde vai ser necessário a improvisação e pensamento estratégico para resolver problemas inesperados. E ainda o treinamento serve conhecer melhor a natureza de cada um,  para identificar possíveis lobos que possam estar no meio, e se livrar dele.

E por último vimos a importância  de manter um controle de tudo isso em um relatório periódico da equipe, para acompanhar sua evolução e poder elaborar novos exercícios. E mais uma vez, os exercícios e habilidades acima são só exemplificativa, com certeza  poderá desenvolver mais habilidades,tarefas e exercícios e de forma que achar mais produtivo.


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 


http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

Dr. David S.

 

 

 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...