domingo, 10 de junho de 2018

Soco Inglês: Moendo o rosto, e vazando os olhos do inimigo


Na postagem de hoje vamos falar sobre o soco inglês ou soqueira, um item muito importante. Uma ótima ferramenta para se ter no seu EDC o soco inglês é capaz de potencializar os seus socos ao ponto de destruir ossos e liquefazer órgãos. Porém é apenas uma ferramenta, a verdadeira arma de ataque é você.

Como veremos na matéria de hoje não basta apenas conhecer essa  armas, mas entende-la, para aproveitar todo o seu potencial. Com isso a  probabilidade de  não apenas sobreviver, mas "vencer" a luta estará a seu favor.





Potencializando o soco ao longo da história


Soco inglês ou soqueira como também é conhecida, é uma ótima arma de autodefesa para o cenário urbano. Capaz de vazar olhos e destruir ossos faciais é um  item indispensável para nossa EDC. Certa vez acompanhei uma ocorrência onde em uma briga de trânsito uma das partes foi atingida com um soco inglês, na região do olho esquerdo.  Toda a sua orbita craniana que envolve os olhos, e os ossos zigomáticos se fragmentaram, foi necessário uma cirurgia onde 30 micro pinos foram colocador para restaurar a estrutura óssea e colocar o olho no lugar.  Com seus quatro orifícios para  encaixar aos dedos como anéis, o soco inglês potencializa os danos e ferimentos a quem for atingido pelos golpes. Foi criado na Inglaterra, apesar de ser chamado de "coup de poing américain" na França, o que em português significa "soco americano". Nos Estados Unidos, eles são conhecidos como " socos ingleses", às vezes chamados de " knucks " ou " knuckle dusters " (mais comuns no inglês britânico), e traduzidos do alemão são chamados de " anéis de socar".

Em 1983, Billy Collins Jr., 21 anos, morto pelo  porto-riquenho Luis Resto, 29 anos que usava luvas com pesos extras.

As ideia de potencializar o impacto dos golpes sempre existiu. Luvas de couro cheias de barras de chumbo ou pó de chumbo. Durante anos, boxeadores os usaram secretamente, junto com socos ingleses, para obter uma vantagem injusta sobre seus oponentes.

Acredita-se que o soco inglês tenha evoluído do antigo " caestus " romano, um tipo de luva ou protetor de mão feito de couro e metal usados ​​durante lutas de boxe em eventos de gladiadores, às vezes usadas em pankration. Ao contrário das luvas de boxe modernas que são usadas para abafar o punho dos lutadores e, assim, diminuir o dano corporal, o caestus foi usado para intensificar os danos causados ​​por um soco ou golpe.







Os gregos usaram-nos nas competições corpo a corpo, onde apenas os nocautes importavam. Em latim romano, cestus se referia ao couro que estava enrolado ou encadernado em qualquer coisa, incluindo itens como cintos. Romanos modificaram as correias de couro, adicionando peças de metal, incluindo tachas e chapas de ferro. Alguns deles tinham fixado picos sobre as juntas. Versões mais perigosas da mesma arma incluíam o myrmex, e o sphairai originalmente grego, finas tiras de couro com lâminas de corte.






Esta forma de boxe tornou-se cada vez mais sangrenta até que o cestus foi oficialmente proibido no século 1 aC. A luta corpo-a-corpo foi proibida em 393 DC. A representação mais famosa do cestus na escultura é O Boxeador de Quirinal, em Roma. A figura sentada está vestindo cesti em suas mãos.





Tekko -  uma arma similar, o " tekko ", é uma das armas tradicionais do kobudo, uma arte marcial de Okinawa, no Japão, geralmente feitos de madeira, metal ou qualquer outra coisa que possa ser útil. Tekko era originalmente um tipo de ferradura. 



Diz-se que os agricultores mantinham um sempre à mão, e poderia ser uma ferramenta muito eficaz na luta contra qualquer inimigo imediatamente. Passou por várias modificações como uma ferramenta de autodefesa para ser usada sempre que uma situação exige uma reação instantânea até que ela adquira sua forma atual.


O soco inglês eram foi desenvolvido como alças para facas militares de junta . Espiões e outras forças especiais carregavam facas que tinham orifícios no punho. Esse recurso deu força adicional a um movimento de empuxo com a lâmina. Se o combate mão-a-mão se tornasse necessário, o punho dobrava como uma forma de soco inglês. Assim essas arma foi evoluindo, tipicamente feitas de alumínio ou aço,  ganharam as mais variadas formas, e até mesmo adaptadas a outras armas como bastão, facas entres outras, e até mesmo encontramos no mercado soco inglês elétricos para desferir além do golpe, descargas elétricas no inimigo. Veja abaixo alguns modelos:


















Destroçando com os punhos


Apesar  do potencial dessa arma, de nada adiantará se a pessoa que a porta não tem o mínimo preparo para combate. A função dessa arma é potencializar estragos mas não faz mágica. Para tirar proveito de todo potencial desta magnifica arma é necessário treino. Muitas pessoas que encontrei que faziam arte marcial tradicional não sabiam socar de forma efetiva, apenas acertavam o alvo e não o atravessavam. A força do soco se limitava a extensão do seus braços, e não do giro do ombro e todo peso do corpo no soco, como acontece no Boxe ou Muay Thai por exemplo. O verdadeiro soco deve ser visualizado para acertar quinze centímetros além do alvo, e não apenas o alvo. O soco inglês é uma ferramenta de combate,  como dissemos acima, desenvolvida para melhorar o poder de perfuração do punho do usuário. Em uma luta típica, os combatentes formam um punho ao passar os dedos pela palma da mão e pressionar o polegar contra o dedo indicador. A parte plana entre os nós dos dedos e as articulações dos primeiros dedos formam uma arma bastante sólida para acertar um oponente.

O problema é que os dedos são frequentemente presos na parte carnuda da palma no momento do impacto e o furador perde a maior parte do poder por trás do golpe. Força bruta pode ainda ganhar a luta, mas geralmente há algum dano sério na mão do perfurador. 
Com o uso do soco inglês, os dedos passam pelas alças e permite que a ponta curva se aninhe na palma da mão, o resultado é um punho muito mais apertado. Os dedos não podem ser empurrados para a palma da mão e o punho de metal proporciona peso adicional. Esta é uma vantagem distinta contra um oponente desarmado. porém deve-se atentar que golpear com o soco inglês requer um estilo diferente do ataque padrão. Os dedos podem ser quebrados se o soco se conectar diretamente. Ao contrário da crença popular, o soco inglês só causam danos secundários. A ideia é aumentar o poder de penetração do golpe, e não ser uma arma em si.

Veja no vídeo abaixo uma das formas de se golpear com essa ferramenta sem perder o seu potencial e não sofrer danos na mão:


 

Depois de ver o vídeo como coloca-lo corretamente na mão observe que existem pontos pontos onde pode conseguir causar danos em seus oponentes. Os melhores lugares para acertar são os lugares difíceis, isto é, a parte externa do antebraço, cotovelos, joelhos, canelas e a cabeça. Bater alguém no estômago com eles não é usá-los para sua plena eficácia. Idealmente, nenhuma pele deve tocar a parte superior e a parte interna das articulações, e o mindinho não deve tocar os lados do slot.

Tudo que você precisa é de um bom soco sólido, e a luta pode ter acabado!  Um golpe de alguém usando juntas de metal é geralmente extremamente doloroso. Uma pancada forte no crânio, esterno ou coluna pode causar ferimentos graves, se não a morte. É por essa razão que os socos ingleses são considerados uma das armas mais eficazes que existem até hoje. Se alguém acreditasse em uma "luta justa", os socos ingleses seriam a última arma considerada em um combate respeitável. E acredite muitas pessoas de má fé carregam  os socos ingleses, e retirando discretamente de seus bolsos, atacam sem mesmo a vitima perceber no meio de uma discussão.


 


Conclusão


Sem dúvida, uma ótima arma para  ter no seu EDC de autodefesa o soco inglês é capaz de causar traumatismo e até mesmo a morte. Feito para potencializar o poder dos golpes esse equipamento de combate é imprescindível. Contudo é necessário, assim como  qualquer arma, que seu portador tenha uma boa base de combate para a realidade e não tenha restrições de usá-lo em um cenário onde a sua própria vida está em risco. Se tiver condições procure comprar os que são feitos com aço. Alumínios e latão que são vendidos no mercado podem não aguentar muito impacto. E lembre-se do mais importante, o soco inglês é apenas uma ferramenta, a verdadeira arma é você. Se o seu soco não for bom e de pouca penetração, o soco inglês não terá os resultados esperados.


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

  

E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 


http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

 Dr. David S. 

 

Conheça Também:

Conheça nosso Canal no Youtube:

Conheça nosso canal do Facebook:

   

Trailer do Canal:




2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...