terça-feira, 31 de julho de 2018

Roubo de Motos: Dicas para não ser um dos 3.500 mortos e feridos por ano




Cerca de setenta uma mil motos são roubadas por ano no Brasil. E nessas ações criminosas por volta de três mil e quinhentos motociclistas  acabam feridos ou mortos, o que nos dá uma média diária nacional de aproximadamente nove motociclistas feridos ou mortos em assaltos ou em tentativas de assalto de motos. Podemos dizer ainda que cinco por cento das motos fabricadas, anualmente no Brasil.

Hoje vamos dar algumas dicas para diminuir a possibilidade de se tornar o próximo alvo.


 
Predadores das Estradas



Estimativa de uma fonte da própria polícia que pediu para não ser identificada dá conta de que a cada 10 roubos ou tentativas de roubos de motos, cerca de 5% acabam feridos ou mortos à bala. Se são roubadas cerca de 71 mil motos por ano no Brasil e desses, cerca de três mil e quinhentos motociclistas  ou acabam feridos ou mortos teremos uma média diária nacional de aproximadamente nove motociclistas feridos ou mortos em assaltos ou em tentativas de assalto no Brasil. Se analisarmos o número de motocicletas vendidas no Brasil com o número de motos roubadas anualmente (71 mil) poderemos prever que quase 5% das motos fabricadas, anualmente no Brasil, serão roubadas Ou seja: de cada 20 motos, uma será roubada e desmanchada.



De acordo com  o site viagem de moto as 10 motos mais roubadas do Brasil. Os dados são referentes ao período de janeiro a novembro de 2015. Confira a lista:


Posição                Modelo                         Nº furtos ou roubos
 

1                    Honda CG Titan 125                  19.223

2                    Honda CG Titan 150                  10.113

3                    Honda CBX 250 Twister              5.946

4                    Honda C100 Biz                          4.109

5                    Yamaha YBR                               3.370

6                   Honda Biz 125                              2.950

7                   Honda NXR 150                           2.665
8                   Yamaha YS 250 Fazer                1.841
9                  Honda XR 250 Tornado               1.779
10                Honda NX4 Falcon                      1.585
 
Fonte: http://viagemdemoto.com/dicas-para-viagens/2696-as-10-motos-mais-roubadas-do-brasil 

Apesar dos dados da tabela acima, lembre-se que todos os modelos por mais populares que sejam são alvos, nem que sejam apenas para aproveitar alguma peça, ou ser usada em algum outro crime, como roubo  um homicídio em que precise de uma moto descartável para realizar a sua ação e fugir. Agora vamos ver algumas dicas para minimizar o risco de você se tornar estatística:

Travas e alarmes: Coloque o cadeado na rosa traseira da motocicleta e instale dispositivos de segurança como alarmes, corta-combustível. Sempre tranque a direção da moto retirando a chave da ignição, mesmo que for se ausentar por pouco tempo. No mercado existem infinitos dispositivos criados para proteger motos estacionadas. Escolha algo prático, rápido e fácil de colocar ou tirar, isso é fundamental para fins de segurança, possibilitando chegar à sua moto e sair no menor espaço de tempo possível;

Local: Não estacione sua motocicleta em local mal iluminado e em ruas desertas. Escolha um lugar onde haja algum movimento  para estaciona: comércio, portaria de prédio, etc. Ao sair de um estacionamento, verifique se você não esta sendo seguido;

Garagem: Mesmo na garagem nunca deixe de travar a moto. Para os que moram em uma casa, a dica é tentar deixar a moto longe da vista de quem passa pela rua. A coisa complica em casas com garagem de portão vazado, tipo grade. Nesse caso, cubra sua moto: melhor um volume coberto, que parece uma moto, do que uma moto aparecendo de fato. Tenha cautela ao chegar em casa, verifique se não há algum suspeito por perto, pois você pode estar sendo seguido ou observado;


Horário: Quanto mais tarde, menos gente na rua, menos olhos, menos testemunhas... mais ousados serão os ladrões. Assim, evite ao máximo rodar por lugares ermos em horários não comerciais.

Alerta: Regra básica de todo o motociclista é concentração a todo momento. Isso vale tanto para os aspectos de pilotagem em si quanto a segurança. Circular na madrugada em lugar deserto e ainda por cima distraído, é se tornar um alvo fácil.  Habitue-se a olhar ao redor do seu veículo antes de se aproximar dele. Não pare para conversar com seus amigos na rua enquanto fica em cima da moto, ou próximo dela, mesmo que isso seja na rua da sua casa;

Retrovisor: Fique atento à aproximação de outros motociclistas, principalmente quando carregam caronas na garupa. Geralmente os criminosos abordagem o motociclista em dois: Na qual o garupa aponta uma arma e manda a vítima parar, assume o guidão, enquanto isso o comparsa fica te vigiando, para ver se sua moto não vai ser bloqueada por um dispositivo eletrônico algumas centenas de metros adiante. A única maneira de minimizar o risco de uma situação destas acontecer é, portanto, usar o retrovisor e tentar antecipar os movimentos, como entrar em um estacionamento, parar em um posto de combustível.

Rota: Fazer exatamente o mesmo caminho todos os dias é facilitar demais a vida da bandidagem, que vai poder analisar com riqueza de detalhes qual o melhor lugar e momento para dar o bote. Assim, busque variar o percurso, seja imprevisível em seus roteiros. Ladrões não gostam de novidades nem de surpresas.


Fim de semana: Desta maneira, organize passeios com seus amigos, tomando conta uns dos outros: muitos olhos enxergam mais que poucos olhos.


Perfil Baixo: Aqui vale a diretiva homem cinza. Você e sua moto terão chances bem maiores de continuarem juntos se não chamarem muito a atenção. Capacetes de alto valor, vestimenta “top” de cores chamativas, escapes estilo “vozeirão”... muitos gostam disso tudo, inclusive os ladrões. Ser discreto na escolha dos trajes pode ajudar, assim como escolher uma moto que não seja muito chamativa.


Aproximação: Desta forma, preste atenção ao aproximar-se de sua moto. Se suspeitar de pessoas ou veículo, dirija-se para um local seguro e, de imediato, ligue para a Polícia Militar.

Sempre pronto para sair: Ao esperar por alguém, mantenha o motor ligado e observe todos os movimentos através dos retrovisores,  e ao parar em sinal luminoso permaneça sempre ligado. Procure estacionar sempre em condições de sair com facilidade, no caso de surgir alguma anormalidade;

Não esqueça: Não deixe o capacete na moto. Não deixe os documentos de porte obrigatório guardados em compartimentos da motocicleta;

Flanelinhas: Cuidado com os flanelinhas, geralmente tem um “flanelinha” “cuidando” das motos que ficam estacionadas, e em muitos casos é justamente ele que sabe o tempo que você fica afastado da moto, informação importante para o criminoso, por isso, “olho no flanelinha”, não caia no erro de achar que conhece o caráter da pessoa por que você conhece a pessoa no dia a dia.

Cuidado: Se observar que o seu veículo esta sendo furtado, não intervenha sozinho, acione a Polícia Militar imediatamente; O assaltante age, normalmente, armado e pode estar acompanhado de um comparsa;
   
Observação: Caso seja furtado ou roubado ou presencie algum crime, ligue 190 e dirija-se a delegacia mais próxima. Tempo é importante,  pois, uma vez o veículo estando bloqueado no sistema, o criminoso pode ser pego em uma abordagem policial, e ainda você não se complica caso a sua moto seja usada para cometer algum crime. 

Disque: 190 Policia Militar
 ou


Lute pelo seu direito constitucional de legitima defesa. Faça cursos de manuseio de arma de fogo, e tiro defensivo e ofensivo. Participe de grupos armamentistas. Não espere ser a  próxima vítima, e virar estatística.





Conclusão


Se preparar para a crise  é se preparar para  o início de um novo começo. O conceito BBB abrange todas as bases do sobrevivencialismo urbano: mantimentos, autodefesa, primeiros socorros e manutenção da saúde. Contudo devemos sempre levar em conta para qual período de crise estamos nos preparando: dias, semanas, anos? Não se iluda se deixar para a hora que acontecer alguma crise. Pode ser que no meio do desespero, e tumulto não tenha itens para suprir a necessidade de todo mundo nas lojas e mercados de sua cidade.


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

  

E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 


http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

 Dr. David S. 

 

Conheça Também:

Conheça nosso Canal no Youtube:

Conheça nossa página no Facebook:

 

Trailer do Canal:

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...