quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Movimentos armamentistas X Hoplofobia



Há uma grande numero de pessoas que são contra as armas, por mais variáveis motivos: religiosos, ou mesmo medo da ferramenta em si. E não admitem que outras pessoas portem armas achando que isso vai tornar as ruas mais perigosas. Esse fenômeno é nomeado de hoplofobia, medo de armas, ou como é melhor definido medo da responsabilidade da autodefesa. O indivíduo aliena o seu direito de se defender ao governo, se recusando a acreditar ter ele a responsabilidade pela sua segurança  e de sua família a terceiros. 

Mas o maior problema é que alguns grupos políticos se aproveitam dessa alienação e por meio  mídia, associações, ONGs e grupos divulgam campanhas e teorias desarmamentistas, que só servem para enfraquecer a população diante de um governo corrupto e dos criminosos nas ruas. Nessa postagem vamos falar sobre a hoplofobia e as estratégias desarmamentistas.




Você é Hoplofóbico?



O termo hoplofobia foi cunhado pelo lendário coronel norte-americano Jeff Cooper, um veterano de combate da Segunda Guerra Mundial e da Guerra da Coreia, reverenciado dentro da comunidade de armas de fogo como "O pai da técnica moderna de tiro". Ele inicialmente descreveu como "uma aversão irracional às armas".



Mas posteriormente foi verificado que não é uma questão mais subjetiva e não do objeto inanimado propriamente dito. É o medo da responsabilidade sobre a sua própria vida. Quantas vezes vemos em fóruns ou entrevistas pessoas dizendo que é um absurdo que tenha que aprender a usar uma arma par proteger a sua família ou sua casa, já que paga impostos parta o Estado.   Muitas pessoas não querem aceitar o fato de que podem depender de si mesmas para permanecerem seguras em certas situações.  Eles não levam em consideração, e nem entendem nem querem entender que o trabalho da policia é ostensiva e investigativa. Ostensiva: a presença do policial em rondas para evitar a ação, e investigativa, que é descobrir quem foi o autor do crime. Entre evitar que o crime aconteça e investigar o crime que está acontecendo tem uma janela que muitos não levam em conta: o crime em andamento. Se uma moça é abordada por um estuprador ao voltar da faculdade para casa, ou ainda a sua casa está sendo invadida  a noite, não tem como o policial se materializar do nada, como se fosse o Sr. Spock do Star Trek. Não tem como contratar um policial para cada rua, ou cada casa. Então quando ligamos 190 na verdade o crime está em andamento, haverá um tempo entre a chamada e a chegada da viatura. No filme Minority Reporter de 2002,  com o ator Tom Cruise se passava em um futuro distante, e a policia tinha tecnologia, para prever um crime que aconteceria no futuro, podendo a pessoa antes mesmo de acontecer. No mundo real não é assim, então essas pessoas precisam crescer, amadurecerem e verem além o mundo a sua volta além do que a TV ou os jornais mostram. Afinal como sempre repito já são 84 facções criminosas agora em 2018. 60.000 homicídios por ano, e 50. 0000 estupros entre outros crimes contra o patrimônio. 

A hoplofobia é estrategica e extremamente disseminado por governos, mídia, ONGs, associações e grupos anti armamentistas e doutrina pacifistas conseguiram convencer a grande parte da população que arma e crime estão relacionados. Quando na verdade a arma desde o inicio da humanidade está relacionada com autodefesa, caça para colocar alimento na mesa e abrigar do frio, proteção da propriedade e proteção da família e do grupo contra ataques de animais e de outros grupos inimigos. 



Porém como dito aqui em outras postagens com o surgimento das primeiras cidades, apenas uma pequena parcela dos homens da sociedade se tornam responsáveis pela segurança da cidade. Os demais puderam focar em atividades  intelectuais surgindo a filosofia, política e a ciência. Surgindo as ovelhas e os cães pastores dentre o perfil dos homens. O problema que com o passar dos séculos, os homens fracos do mundo das ideias como diria o filósofo alemão Nietzsche com fome de poder dos fortes começaram a desenvolver teorias contra a violência, ou qualquer coisa que lembre ela. Assim foram surgindo taticamente ideologia anti armamentista, pois uma vez que o homem forte está desarmado é fácil dominá-lo. Por isso que os países onde houveram governos opressores artes marciais e porte de armas se tornam proibidos, já que não é interessante uma população armada pronta a se defender. 



Um ótimo exemplo é o  ex-senador da California Leland Yee que sempre foi contra o porte de arma e criticava ferozmente abertamente a indústria de games, alegando que eles incentivam a violência e usando como exemplo o tiroteio em 2012 na escola primária de Sandy Hook, em Connecticut, EUA.


Ex-senador Leland Yee lutava contra a venda de games e o porte de armas, na verdade contrabandista internacional de armas.

Leland Yee foi pego em flagrante por agentes disfarçados do FBI ao oferecer a compra de armas avaliadas entre US$ 500 mil e US$ 2,5 milhões. Ele prometeu a um agente infiltrado que o poria em contacto com traficantes de armas em troca de apoio para a sua campanha. As investigações do FBI começaram em 2011,  e contavam com vários agentes infiltrados na rede, ligada à máfia chinesa. Ele explicou todo o processo para adquirir as armas de um grupo muçulmano separatista nas Filipinas, disse o agente Emmanuel Pascua, do FBI. Juntamente com o senador foram detidas mais 25 pessoas, que fariam parte do mesmo grupo organizado, suspeito de estar envolvido em contrabando de armas, branqueamento de dinheiro e tráfico de influências. Leland Yee, foi sentenciado a 5 anos de prisão pelos crimes de corrupção e contrabando de armas (metralhadoras e lançadores de foguetes portáteis).

 

O deputado federal Romário (PSB-RJ), na foto acima,  desarmamentista declarado, e sua preocupação não era com o bem estar dos policiais. Como fica bem claro com o projeto de Lei 8152/2014 contra carteirada, para os policiais não entrarem em ônibus gratuitamente. Porém recentemente o Controle de Atividades Financeiras (Coaf) , aponta que há indícios de lavagem de dinheiro em conta bancária da irmã de Romário (Podemos- RJ), Zoraidi de Souza Faria, que é administrada por ele. Com rendimento anual declarado de apenas R$ 8 mil, ela recebeu na sua conta, segundo o Coaf, R$ 8 milhões, entre agosto de 2016 e abril de 2017. Já as saídas da mesma conta totalizaram R$ 7,5 milhões no mesmo período.


Você pode temer a responsabilidade de se defender, pois se machucar e machucar outras pessoas em situações criticas pode ser uma ideia perturbadora, mas aceite de qualquer maneira. Vou contar rapidamente um caso que já havia mencionado em outra postagem: Um amigo meu  há alguns anos era investigador no interior de são Paulo, e na delegacia certa vez a policia militar trouxe quatro criminosos, sendo um deles menor. E tava uma das vitimas o pai da família, ele estava inconsolável dizendo várias vezes sobre a arma que ele tinha e entregou um mês antes na campanha de desarmamento, que um vizinho de determinado seguimento religioso o havia aconselhado que aquilo só servia pra matar, não era um objeto para se ter em uma casa de família de Deus. Acontece que quando os criminosos abriram o portão e começaram a se dirigir a porta principal, e ele presenciou eles pela sua janela, a e chegou até por instinto  a olhar na gaveta onde costumava guardar lembrando que já não estava mais lá. Resultado: estupraram a sua esposa na sua frente e de sua crianças. Interrogado na delegacia o menor disse que havia passado em frente da casa antes sozinho e viu a esposa da vitima e achou ela "Super gostosa", foi ai que ele chamou os comparsas.

Em todos os períodos da história o homem sobreviveu a locais selvagens, e sem lei graças a sua consciência de autopreservação e de sua família.


Possuir e carregar uma arma de fogo é reconhecer a responsabilidade individual de proteger a si mesmo, seus entes queridos, comunidade ou até mesmo estranhos. Este fato não garante de forma alguma a reação correta ou defesa bem-sucedida durante a situação. No entanto, o armado está, pelo menos, dando o passo inicial em direção a sua obrigação de fazer isso por si mesmo. A esquerda parece sempre ir em direção oposta, a rejeição da responsabilidade sobre sua vida. O controle de armas serve apenas para deixar uma população pacífica ainda mais vulnerável. 


  
Veja os cartazes abaixo da campanha de desarmamento, sem nenhum sequencia lógica plausível, eles usam do sofisma ( argumento lógico com proposições equivocadas) para convencerem o homem médio que vidas seriam salvas, sendo que na verdade, esses tipos de crimes citados nos cartazes geralmente são praticados com armas compradas de forma ilícita e portadas por pessoas criminosas. e se analisar essas histórias fatais criadas para dar uma sensação de terror nos cartazes com certeza se a vitima tivesse uma arma sua chance já subiria de zero pra cinquenta por cento. Veja os cartazes abaixo:





Dados e fatos:


No Brasil desde 2003 está sob o regime de proibição de porte de arma, temo 60.000 mortes anuais, chegando ao recorde mundial de mais de 62.000 em 2016. E com oitenta e quatro facções criminosas conhecidas espalhadas em todo território nacional.

Nos EUA são o país número um do mundo em termos de posse de armas per capita, mas estão apenas na 28ª posição mundial em termos de homicídios cometidos por armas de fogo para cada 100.000 pessoas.

A taxa de crimes violentos nos EUA era de 757,7 por 100.000 pessoas em 1992. Já em 2011, ela despencou para 386,3 por 100.000 pessoas. Durante esse mesmo período, a taxa de homicídios caiu de 9,3 por 100.000 para 4,7 por 100.000. Durante esse mesmo período, como já dito acima, as vendas de armas dispararam.

A cada ano, aproximadamente 200.000 mulheres nos EUA utilizam armas de fogo para se proteger de crimes sexuais. No Brasil são 50.000 estupros por ano.

Em termos gerais, as armas de fogo são utilizadas com uma frequência 80 vezes maior para impedir crimes do que para tirar vidas.

O número de fatalidades involuntárias causadas por armas de fogo nos EUA caiu 58% entre 1991 e 2011.

Apesar da extremamente rígida lei desarmamentista em vigor no Reino Unido, sua taxa de crimes violentos é aproximadamente quatro vezes superior à dos EUA. Em 2009, houve 2.034 crimes violentos para cada 100.000 habitantes do Reino Unido. Naquele mesmo ano, houve apenas 466 crimes violentos para cada 100.000 habitantes nos EUA.

O Reino Unido apresenta aproximadamente 125% mais vítimas de estupro por 100.000 pessoas a cada ano do que os EUA.

Anualmente, o Reino Unido tem 133% mais vítimas de assaltos e de outras agressões físicas por 100.000 habitantes do que os EUA.

O Reino Unido apresenta a quarta maior taxa de arrombamentos e invasões de residências de toda a União Europeia.

 Reino Unido apresenta a segunda maior taxa de criminalidade de toda a União Europeia.

Na Austrália, os homicídios cometidos por armas de fogo aumentaram 19% e os assaltos a mão armada aumentaram 69% após o governo instituir o desarmamento da população.

A cidade de Chicago havia aprovado uma das mais rígidas leis de controle de armas dos EUA. O que houve com a criminalidade? A taxa de homicídios foi 17% maior em 2012 em relação a 2011, e Chicago passou a ser considerada a "mais mortífera dentre as cidades globais". Inacreditavelmente, no ano de 2012, a quantidade de homicídios em Chicago foi aproximadamente igual à quantidade de homicídios ocorrida em todo o Japão.

Após essa catástrofe, a cidade de Chicago recuou e, no início de 2014, voltou a permitir que seus cidadãos andassem armados. Eis as consequências: o número de roubos caiu 20%; o número de arrombamentos caiu também 20%; o de furto de veículos caiu 26%; e, já no primeiro semestre, a taxa de homicídios da cidade recuou para o menor nível dos últimos 56 anos.

Após a cidade de Kennesaw, no estado americano da Geórgia, ter aprovado uma lei que obrigava cada casa a ter uma arma, a taxa de criminalidade caiu mais de 50% ao longo dos 23 anos seguintes. A taxa de arrombamentos e invasões de domicílios despencou incríveis 89%.

Os governos ao redor do mundo chacinaram mais de 170 milhões de seus próprios cidadãos durante o século XX (Stalin, Hitler, Mao Tsé-Tung, Pol Pot etc.). A esmagadora maioria desses cidadãos havia sido desarmada por esses mesmos governos antes de serem assassinados.

Um estudo publicado pela Universidade de Harvard — Harvard Journal of Law; Public Policy — relata que países que têm mais armas tendem a ter menos crimes

Ao longo dos últimos 20 anos, as vendas de armas dispararam nos EUA, mas os homicídios relacionados a armas de fogo caíram 39 por cento durante esse mesmo período. Mais ainda: "outros crimes relacionados a armas de fogo" despencaram 69%.

Ainda segundo o estudo da Harvard, os nove países europeus que apresentam a menor taxa de posse de armas apresentam taxas de homicídios que, em conjunto, são três vezes maiores do que as dos outro nove países europeus que apresentam a maior taxa de posse de armas.

Quase todas as chacinas cometidas por indivíduos desajustados nos Estados Unidos desde 1950 ocorreram em estados que possuem rígidas leis de controle de armas.

Com uma única exceção, todos os assassinatos em massa cometidos nos EUA desde 1950 ocorreram em locais em que os cidadãos são proibidos de portarem armas. Já a Europa, não obstante sua rígida política de controle de armas, apresentou três dos seis piores episódios de chacinas em escolas.

No Brasil, 10 anos após a aprovação do estatuto do desarmamento — considerado um dos mais rígidos do mundo —, o comércio legal de armas de fogo caiu 90%. Mas as mortes por armas de fogo aumentaram 346% ao longo dos últimos 30 anos. Com quase 60 mil homicídios por ano, o Brasil já é, em números absolutos, o país em que mais se mata. 


O Mapa da Violência 2015 revela que foram registrados no Brasil 395.435 homicídios entre 1995 e 2003. Destes, 256.844 foram praticados com armas de fogo. Já entre 2004 e 2012, foram registrados 455.146 assassinatos, dos quais 322.310 praticados com arma de fogo.  


Esses dados você pode ver no link abaixo:




Obras indicadas:


Livro: 




Filme: 

Neste filme de ficção, em um futuro distante a policia consegue prever qualquer crime antes de acontecer.  os hoplofobicos devem achar que a policia funciona assim.



Série:   


 
A primeira temporada da série do Justiceiro mostra de forma muito inteligente questões como legítima defesa e os políticos desarmamentistas.




Conclusão


Como vimos acima a hoplofobia nada mais é do que a fuga da responsabilidade de defender a própria vida e de sua família. Nada mais é do que mais uma prova da emasculação do homem da sociedade moderna. E esse medo é multiplicado e manipulado maquiavelicamente por grupos que querem o controle da sociedade. Não existe liberdade individual se o indivíduo está proibido de se proteger contra eventuais ataques a sua integridade física. Liberdade e autodefesa são conceitos totalmente inseparáveis, sem o segundo não há o primeiro.  

Respeitar o direito constitucional do cidadão portar armas se quiser, ainda é a melhor política de segurança, como os fatos listados abaixo mostrarão. Já restringir, ou até mesmo proibir, o direito de um indivíduo ter uma arma de fogo o deixa sem nenhuma defesa efetiva contra criminosos violentos ou contra um governo tirânico. Lembre-se arma não mata, lápis não comete erro de português e garfo não engorda.

Você é hoplofobico?  Então bate um papo com Frank Castle, e boa sorte.

Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

  

E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 


http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

 Dr. David S. 

 

Conheça Também:

Conheça nosso Canal no Youtube:

Conheça nossa página no Facebook:

 

Trailer do Canal:

 

 

2 comentários:

  1. Vi hoje uma entrevista com a candidata Marina Silva, ela é altamente hoplofóbica, afirmando que se pessoas comuns portarem armas, haverá uma matança e que apenas o estado deve possuir a posse de armas.
    Na entrevista que vi, ela chega a dizer que negaria o direito do cidadão armar-se, mesmo para uma pessoa que teria que defender a sua vida e a de sua família de um possível agressor.
    Fico imaginando o nível de alienação de alguém assim, pois infelizmente o mal e a violência são manifestações reais, e o "Estado", não pode ser onipresente e defender a todos.
    Numa situação de crise, eu prefiro muito mais ter pelo menos um "38 canela seca", do que dúzias de policias ao telefone, dizendo que o prazo para que eles me atendam é de 45 minutos.
    Armado eu tenho pelo menos uma chance maior de sobreviver!

    ResponderExcluir
  2. Fala guerreiro! Eu acredito que no caso dela não seja alienação e sim ma fé. Uma fez que como política de esquerda, e estando a frente a tantos grupos de movimentos sociais, é de grande interesse que a população não esteja armada, para não poder lutar e proteger o seu patrimônio contra os abusos do Estado em relação a propriedade privada entre outras coisas.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...