sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Killologia aplicada: Como utilizar os games para condicionar a mente para o combate extremo - Parte 1


A resposta a questão acima é simples, na preparação psicológica do combate extremo. O Tenente Coronel e professor de psicologia Dave Grossman, criador e desenvolvedor da área de pesquisa da psicologia humano em situação de combate, a killologia, sempre deixou claro o ótimo condicionamento psicológico que os games podem oferecer para o combate. Não é a toa que desde simuladores de voos e até jogos comuns como  “Doom” é utilizado para treinar e preparar seus fuzileiros navais para o combate.   O exército dos EUA tomou o básico "Super Nintendo", substituindo a pistola de plástico por um  M-16 e modificou o software um pouco. Eles chamam isso de MACS: Multipurpose Arcade Combat Simulators. Ou seja os jogos   podem ser  simuladores de combate como forma de estimular o prazer de "derrubar o alvo" de maneira rápida.

Mas como nós sobrevivencialistas, combatentes e preparadores urbanos poderemos fazer uso desse importante meio de preparação psicológica para ajudar em nossas preparações para o momento de crise co combate estremo? Isso veremos nessa matéria, como tornar nossa mente rápida, sem duvida, sem culpa e preparada para agir de forma ágil, feroz e brutal sem piedade do inimigo que quer nos destruir ou a nossa família. 


Observação importante: As informações presentes nesta matéria são para o público maior de 18 anos, para fins de conhecimento didático, e treinamento combativo baseado na legítima defesa e estrito comprimento legal que estão em nossa constituição e Código Penal. O uso indevido dessas informações, bem como suas consequências é de responsabilidade única e exclusivamente de quem praticar e desobedecer a lei. Então use o cérebro.



Depois de ler a mensagem acima podem iniciar a leitura do artigo abaixo:





Gamers: Programados para combater



Em primeiro lugar é necessário entender que o nosso cérebro não diferencia ilusão de realidade. Se você por exemplo olhar para um carro, ou imaginar esse mesmo carro utilizamos uma mesma uma sequência de neurônios e padrão de disparos cerebrais que vão criar uma  uma imagem em nossa mente que representa esse objeto. Assim sendo, o cérebro não diferencia realidade de imaginação. Por isso a real importância por exemplo da meditação, para auto programarmos a nossa mente, abordaremos sobre a importância da meditação na preparação em uma matéria futura.

Então assim como a meditação a killologia aponta os jogos de games como uma forma de atingir os três principais condicionamentos do combate em situação de confronto extremo:




A)   Dessensibilização


Como já vimos em outra matéria (clique aqui para ler a matéria), o condicionamento relacionado com a desumanização do alvo é extremamente importante para agirmos de forma brutal, feroz e sem piedade.  Conseguimos isso através do distanciamento físico ou mental, no físico com uso de Snipers, drones ou qualquer meio que não vejamos o alvo como ser humano, apenas como um alvo. No distanciamento psicológico nós temos a desumanização social, onde vemos o inimigo como um ser perigoso a nossos valores e a segurança nossa e de nossos entes queridos. Ver os criminosos por exemplo que querem invadir a sua casa, ou atacar sua família na rua como monstros, zumbis ou predadores urbanos que são dará objetividades as suas ações. E nisso os games são excelentes, você vê terroristas, mercenários, soldados nazistas, apenas pelo que são seres que estão ali para te matar impiedosamente. Então você se condiciona enquanto joga a atirar, esfaquear, e usar todo tipo de recursos para ficar vivo e derrubar as criaturas dos jogos. Isso é perfeito para criar um reflexo reativo psicomotor contra qualquer pessoa que queira te machucar fisicamente no mundo real, e faz sua mente reagir rapidamente para neutralizar o inimigo na situação de crise como se fosse uma assim como se fosse os bots (seres virtuais dos jogos).




B)   Condicionamento Pavloviano 

 


O condicionamento “clássico ou respondente” (que você pode ler mais sobre o assunto clicando aqui), descoberto pelo fisiologista russo Ivan PavlovIvan Pavlov,  baseia-se no pressuposto de que todo aprendizado ocorre através de interações com o meio ambiente, ou seja o ambiente forma o condicionamento  formando uma associação entre dois estímulos, resultando em uma resposta aprendida. Esse condicionamento  pode ser usado tanto para aumentar a quantidade de um comportamento como diminui-lo. Na segunda guerra mundial os japoneses usaram e muito o condicionamento clássico com seus soldados, que eram elogiados pelos colegas, e presenteados com prostitutas quando matavam chineses, assim eles associavam "matar" com vitória e prazer.


No caso dos games, quem já jogou GTA, Hitman, Super Sniper e outros jogos de tiros ou stelth, passa por dificuldades que crescem a cada avanço nas fases do jogo para atingir o objetivo e conquistar a vitória. E pra quem já jogou não é preciso dizer o grande prazer e sensação de vitória de eliminar todos os inimigos e chegar a fase final zerando todos os desafios. Esse tipo de condicionamento psicológico trás o prazer de eliminar de sobreviver, eliminar o obstáculo e atingir o objetivo final, sem qualquer conflito interior.


C)   Condicionamento Operante




São técnicas de estímulo-resposta para condicionar o combatente de forma consciente a fazer ou deixar de fazer alguma ação no momento do combate ocorrendo espontaneamente e outros propositadamente, mas são as consequências dessas ações que influenciam ou não as ocorrências futuras ( Você pode conhecer o condicionamento operante clicando aqui). Isso os operativos, sejam militares, policiais ou outra força de segurança conseguem através de treinamento onde aprendem a avistar o alvo e usar por meio de memória muscular das técnicas que aprendeu a agir conforme a situação se apresenta eliminando o alvo, se abrigando, ou ainda salvando a vida de terceiro. 

Nos games de tiro e stelth é a  mesma coisa, você treina em diferentes missões a eliminação de um ou vários alvos, entrar escondido, ou salvar algum prisioneiro. E como estímulo positivo você tem a missão cumprida, como estimulo negativo a sua morte ou do prisioneiro caso falhe. Lógico que eu não estou falando que jogar games substitui técnicas aprendidas no mundo real, mas prepara a mente a responder de forma objetiva, rápida, e ainda criar estratégia para desviar a atenção dos inimigos, ou ainda não ser percebido, e morto. Assim como o jogo de xadrez estimula a mente deixando ela mais preparada e estratégica, os games de infiltração e tiro fazem o mesmo papel só que focado para o combate.

Agora vá para a próxima página para conhecer algumas técnicas que irão faze-lo explorar e desenvolver o condicionamento killológico com o uso dos games.


Próxima Página

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...