terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Saidinha temporária: Pesadelo constante


Todo feriado, milhares de detentos são liberados para ir pra casa, as famosas "saidinhas", e com isso todo homicídios, roubos, atentados  e todo tipo de infortúnio recai sobre a população. Como exemplo desses milhares de casos podemos analisar o ocorrido no ultimo domingo dia dezesseis.  Na Avenida Coronel Nogueira Padilha, em Sorocaba (SP), um criminoso que recebeu esse beneficio sequestrou mãe e filho e matou o açougueiro Esiquiel Silvério, de 48 anos que tentou ajudá-los.
  
De acordo com a Polícia Militar, o criminoso William Araújo dos Santos, de 23 anos, disse que estava na saidinha temporária de Natal. Ele foi detido por roubo com detenção de vítima e homicídio. Segundo testemunhas, Esiquiel viu o amigo em luta corporal dentro do carro e foi ajudá-lo, mas o bandido arrancou com o carro e atropelou a vítima, que morreu no local depois de ser prensada em um poste.

Criminoso Beneficiado com a saidinha de natal, sequestra família, e mata cidadão esmagado.


Só em São Paulo, no ano passado mais de 315 presos, segundo aponta levantamento da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), foram detidos durante saídas temporárias em SP no ano passado. Número é 22% maior do que o registrado em 2016 que foram registrados 257 casos PF.

  

Essa estatística leva em conta apenas as prisões ocorridas durante os dias em que os detentos gozavam o benefício da saída temporária fora dos presídios. Não são considerados, por exemplo, presos que não retornaram da saída temporária e acabaram detidos em outras datas.



O balanço foi divulgado esse ano, um dia depois que um preso beneficiado pela saída do Dia das Mães ter sido detido pelo assassinato do delegado da Polícia Federal Mauro Sérgio Sales Abdo, de 55 anos. Detalhe esse preso beneficiado já tinha sido fichado cinco vezes por roubo

Beneficiado com a saidinha dos dias da mães, invadiu com outro comparsa e matou um Delegado federal.

A SAP afirma que a saída temporária é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais e que depende de autorização "concedida por ato normativo do Juiz de Execução, após ouvido o representante do Ministério Público". As saídas temporárias são concedidas, conforme a Lei de Execuções Penais, na Páscoa, no Dia dos Pais, no Dia das Crianças, Finados, e no Natal. De acordo com a lei, os presos podem ser autorizados a deixar as unidades prisionais por até sete dias.  

É interessante a apatia dos três e conivência dos três poderes que distribuem uma série de benefícios a criminosos além das saídas temporárias, como audiência de custódia, onde praticamente quase todos os tipos de criminosos que praticam roubos, furtos, tráfico, porte ilegal de arma são liberados um dia após a prisão. E até indenização por se encontrarem em cadeias com super lotação. Em 2006 quando houve o grande primeiro ataque do PCC cerca de dez mil presos sob a custódia do Estado de São Paulo foram para as ruas pegaram o benefício da saída temporária por conta do Dia das Mães, os criminosos ligados a facção criminosa aproveitaram para promover a primeira série de ataques contra forças de segurança do Estado.



 Ataques de 2006, na saidinha do dia das mães.


E desde 2006 pra cá, todo feriado se torna uma época de preocupação para os cidadãos que sabem que a cidade estará com vários membros de grupos criminosos atuando na rua. Felizmente o presidente recém eleito Jair Bolsonaro falou das mudanças das aplicações desse benefícios da lei de execuções penais, e que o ano de 2018 desse ano caso houvesse seria a última pois em seu governo não haveria.

Como sabemos ONGs, associações, pastoral carcerária e grupos ligados a direitos humanos, assim como algumas lideranças políticas foram responsáveis por deixar o país nessa situação caótica, com quase 64.000 mil homicídios por ano, 60.000 estupros e milhares de roubos entre outros crimes. Cabe a nós nunca esquecermos dessa crise na segurança pública em que estamos vivendo para nunca mais como cidadãos e eleitores deixarmos voltar esse momento sombrio.


Conclusão:


Atualmente assassinos, ladrões, traficantes e outros tipo de criminoso recebem vários tipos de benefícios, dentre eles a saída temporária em datas comemorativas. Esse ano assim como outros esses beneficiados fizeram o que sabem atacar a população. ONS, Associações, pastoral carcerária e grupos ligados a direitos humanos conseguem tais benefícios junto a lideranças políticas que também tem interesses escusos envolvidos. 

O novo governo que assumirá em janeiro promete acabar com os benefícios distribuídos de forma tão irresponsável sem qualquer critério lógico.  Obviamente  devemos sempre nos lembrar desse caos social em que estamos, para não permitir que ele retorne, e estar consciente dos grupos que protegem os criminosos com falsas ideologias. Nós como sobrevivencialistas e combatentes urbanos devemos zelar pelas nossas famílias, e não para benefícios de indivíduos que são predadores por escolha e vivem para fazer o mal ao próximo.   


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

  

E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 


http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

 Dr. David S. 

 

Conheça Também:

Conheça nosso Canal no Youtube:

Conheça nossa página no Facebook:

 

Trailer do Canal:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...