terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Sobrevivencialismo Marcial: Transforme objetos do cotidiado em armas



Na terceira temporada do Demolidor no Netflix vemos o personagem agente Polindex, o Mercenário, que consegue utilizar qualquer objeto no ambiente onde estar como uma arma. Na segunda temporada do Justiceiro também da Netflix vemos Frank Castle lutando contra uma gangue de russos em uma academia e utilizando alteres e anilhas como armas, esmagando crânios e  quebrando maxilares. Exageros e fantasias a parte essas duas série tocam em um assunto muito importante para o combatente urbano, o que fazer se você estiver em um ambiente, e for pego de surpresa ou se perder sua arma durante o combate, ou ela falhar de alguma forma.  


Como se condicionar para automaticamente reconhecer de maneira instintiva uma arma nos objetos a sua volta? Nessa matéria vamos observar como a metodologia do comportamento operante presente na killologia pode melhorar a sua observação combativa em um determinado ambiente.


Observação importante: As informações presentes nesta matéria são para o público maior de 18 anos, para fins de conhecimento didático, e treinamento combativo baseado na legítima defesa e estrito comprimento legal que estão em nossa constituição e Código Penal. O uso indevido dessas informações, bem como suas consequências é de responsabilidade única e exclusivamente de quem praticar e desobedecer a lei. Então use o cérebro.



Depois de ler a mensagem acima podem iniciar a leitura do artigo abaixo:







Objetos, primitivismo e fúria 



A vantagem das armas improvisadas é que elas estão sempre disponíveis, completamente legais e não são percebidas como uma arma. Podem ser usadas como armas contundentes, de corte, perfuração, laceração etc... Veículos como obstáculos, lanternas, caneta, livros, sapatos,casacos, tesouras,chaves de fenda, canetas, cartões de crédito, tesouras, guarda-chuvas, latas de lixo, cinto, martelo, extintor de incêndio, cachecol, toalha, camiseta para desorientação ou bater; areia, moedas, sangue, cuspe, líquidos para distração ou restrição visual; garrafas, copos, pedras;  meias com pedras ou moedas embrulhadas, sua imaginação é o limite.  Veja o nosso artigos sobre armas e seus ferimentos clicando aqui e aqui. Como vimos na matéria sobre killologia e comportamento operante ( para ver a matéria clique aqui), comportamento é um reflexo dos fenômenos externos. Nossas ações sobre o meio ambiente e as consequências dessa ação tornam-se uma parte importante do processo de aprendizagem.


Assim como você treina no estande de tiro, e no tatame para desenvolver seu reflexo combativo. O cérebro não difere imaginação de realidade, por isso que games de tiro são usados até em treinamento de fuzileiros americanos, então se observarmos e trabalharmos nossa mente para determinado protocolo a mente agira conscientemente de forma ágil para aquela ação. Como nos treinamentos em empresas sobre incêndio, onde os funcionários aprendem a se condicionar a ouvir o alarme e fugir para as saídas de emergências. Pra esse tipo de treino como veremos só necessitará de observação e imaginação combativa:


 
Quando estiver em um ambiente, em primeiro lugar observa os objetos presentes, e imagine como poderá adapta-los a seu treino de combate. Depois imagine uma situação, por exemplo você em um restaurante e aparece um inimigo seu que tinha te jurado de morte, e você por algum motivo está sem sua arma, o que usará? O prato, garfo, faca, colher, garrafa, copo ou jogará a comida na direção do rosto dele para distraí-lo? Usará a cadeira ou o pano que forra a mesa? Um vaso próximo? E caso você pegasse algum desses objetos como poderia usá-lo? Como Kubotan (bastão curto)? Arma de corte ou para perfurar? Ou como um bastão? Imagine você usando, e depois imagine que a sua primeira tentativa de ataque deu errado e você precisa de outra arma o mais rápido possível, o que estaria ao seu alcance? O espeto com um garçom, ou poderia arremessar pratos na direção do atacante para tentar fugir e pedir socorro? Agora para complicar ainda mais o exercício imagine dois atacantes, como você desenvolveria essa defesa de vida e morte usando os objetos do ambiente a seu favor. E com isso vá aumentando a dificuldade com o número de atacantes e o tipo de armas, lembre-se imagine-se brutal e feroz pois a sua vida e de seu filho está em risco nesse cenário imaginativo?



Agora conforme o seu dia a dia continue observando e fazendo esses exercício, imaginando o você poderia usar para cortar, bater ou arremessar:

Escritório: o que tem no escritório onde você trabalha? grampeador, telefone, computador, monitor, caneta, lápis?

Sala de aula: Está na faculdade, o que tem a sua volta e como poderia usar,  cadeiras, apagadores, caneta...

Consultório: Você está no consultório do dentista, o que está vendo que poderia usar se aparece um agressor com intenção de te matar? Visualize, passe seus olhos rapidamente e vasculhe objetos grandes e pequenos que possam cortar ou causar qualquer tipo de lesão.

Loja: Você tá na loja do que? De roupa, um mercado, papelaria? Poderá usar um cabide, garrafas, brinquedo ou qualquer outros objetos que visualizar nessa loja.  


No seu corpo: O que você pode usar para se proteger, uma jaqueta, um cinto? Cuspir ou passar seu sangue na região dos olhos do adversário? Talvez uma caneta ou um chaveiro para furar ou passar nos olho.

No chão: Areia, lama, pedra? Fezes de cachorro para passar nos olhos do agressor enquanto ele tenta te enforcar no chão, ou uma tijolada na cabeça. 

Faça isso, em todos os ambientes possíveis: clubes, academia de musculação, festas... Com esse exercício irá programar a sua mente para se tornar o que ela realmente é, uma arma que visualiza o perigo e seleciona armas de maneira ágil e reflexa.




Conclusão:

 
Armas improvisadas, são fáceis de achar em todos os lugares e  super versáteis, além do treinamento de combate você necessita condicionar sua mente para conseguir vasculhar o ambiente na hora do combate e utilizar de maneira reflexa qualquer objeto que estiver a mão e usar com toda ferocidade e brutalidade que puder.

Lembre-se combatente urbano, sua mente e sua determinação são suas armas o resto são ferramentas, programe sua mente. É um exercício simples e eficaz, o condicionamento operante é utilizado nos treinamentos para acelerar a capacidade combativa reflexa de profissionais de segurança de todo o mundo, sejam militares, policiais e etc. Observe, observação e preparo mental é a base de tudo, você pode fazer o melhor curso de autodefesa e curso de tiro tático se você não programar a sua mente para a violência primitiva reflexa no momento da crise você poderá congelar.



Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.




E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 



http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html



Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

 Dr. David S. 

 

Conheça Também:

Conheça nosso Canal no Youtube:

Conheça nossa página no Facebook:

 

Trailer do Canal:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...