terça-feira, 19 de março de 2019

Predador Virtual: Já conhece a Momo? Ela quer matar seu filho.

  
Uma mulher japonesa com cabelos pretos, olhos esbugalhados que é capaz de entrar em qualquer casa por meio eletrônico e trazer a morte  a centenas de pessoas mundo a fora. Não não estou falando da Samara do filme de terror O chamado. Se trata de uma história real e muito mais horripilante que já levou a morte centenas de crianças em várias regiões do mundo, causando uma verdadeira onde de terror entre pais e mobilização de autoridades. Se trata de um jogo que apareceu em redes sociais de aparência infantil e inocente, porém esconde uma obscuro objetivo, o induzimento ao suícidio da criança. A criatura Momo da imagem acima aparece em algumas fazes e começa a propor certas açoes que no final irá levar a criança a morte. Antes de continuarmos a matéria vejam esse vídeo abaixo para você  conhecer como funciona.



Observação importante: As informações presentes nesta matéria são para o público maior de 18 anos, para fins de conhecimento didático, e treinamento combativo baseado na legítima defesa e estrito comprimento legal que estão em nossa constituição e Código Penal. O uso indevido dessas informações, bem como suas consequências é de responsabilidade única e exclusivamente de quem praticar e desobedecer a lei. Então use o cérebro.



Depois de ler a mensagem acima podem iniciar a leitura do artigo abaixo:





O zap da morte



O jogo suicida Momo Challenge, que está ligado a uma série de mortes e está espalhando pânico em todo o mundo: Estados Unidos, México, Reino Unido, Colômbia, Argentina, Brasil, Índia entre outros. As mortes causaram pânico generalizado e várias forças policiais ficaram tão preocupadas que emitiram alertas sobre o jogo. O jogo em si gira em torno da imagem perturbadora de uma mulher, a Momo, com traços grotescos e olhos esbugalhados negros, pele pálida e um sorriso sinistro.



Polícia no México emitiu este aviso sobre Momo.

 
O avatar perturbador de Momo, com o torso da mulher com pernas de pássaro, foi originalmente chamado de Mother Bird  era originalmente uma escultura criada por uma empresa japonesa de efeitos especiais chamada Link Factory e exibida em um museu fetichista de Tóquio em 2016.

Um turista posa com a escultura chamada Mother Bird e usada como a imagem Momo em uma sequência de contas WhatsApp

A imagem assustadora envia desafios para as crianças através do whatsapp fazendo referência a uma lenda japonesa. O jogo  inicia pedindo para que o usuário adicione um número no Whatsapp. A partir daí, iniciam-se ameaças e desafios. A figura remete a uma lenda japonesa. A figura da Momo parece ter aparecido pela primeira vez on-line em uma conta no Instagram do Japão que postou a foto em agosto de 2016. Contudo o desafio teria surgido em um grupo de Facebook, no qual os participantes eram provocados a fim de manter contato com um número desconhecido. Por trás desse número, está uma pessoa que se passa pela Boneca Momo. A personagem, então, lança um jogo com desafios a serem cumpridos. Pede por exemplo para ela selecionar objetos cortantes e fala como são fáceis de encontrar em casa, em seguida o jogo vai ficando mais perigoso.



O avatar então se espalhou pela web de língua espanhola e se apegou a um excesso de números de telefone celular usando o WhatsApp. Além de serem desafiadas, as crianças e adolescentes são induzidas a passar informações pessoais. Dessa forma, quem está por trás do perfil da Boneca Momo consegue ter acesso a dados das vítimas e faz uso deles para práticas de ameaça e manipulação.

O novo fenômeno é parecido com o caso da Baleia Azul, que também propunha desafios perigosos às crianças e adolescentes e terminava com o suicídio.  A baleia azul supostamente levou a 130 suicídios na Rússia, onde acredita-se que o desafio tenha se originado.

O Jogo da Baleia Azul também fez várias vítimas em sua época.
 
Porém, enquanto o jogo da Baleia Azul estimula a automutilação e o suicídio, a boneca Momo induz as crianças e adolescentes a passarem informações pessoais e cometerem outros atos além de mutilação como enforcamento. 

 
No Brasil também está fazendo várias vítimas já houve casos em várias regiões como Recife, São Paulo e mais recente em Curitiba. Escolas de vários estados se mobilizaram para alertar os pais sobre a nova ameaça.


 São inúmeras as vítimas da Momo em todo o globo.


O personagem assustador também começou a aparecer em plataformas de mídia social, incluindo YouTube, Fortnite e Minecraft,  que tem mais de mil jogadores por dia, e até mesmo em episódios de Peppa Pig usados ​​como um veículo para aterrorizar os jovens.

 

Cuidados que os pais devem tomar

   
A principal recomendação é que os pais e/ou responsáveis orientem as crianças e adolescentes para terem cuidado ao receber contato de pessoas desconhecidas. A indicação é de bloquear os números indesejados. É possível também colocar filtros de acesso à Internet para gerenciar os conteúdos que podem ser acessados.

Outro ponto importante é estar atento a qualquer comportamento estranho dos filhos. Isso, sem contar a dica de controlar o que eles fazem nas redes sociais, pois elas são as portas de entrada para jogos desse tipo. Diante de qualquer ameaça, deve-se alertar à própria rede social, bem como denunciar à polícia. 
   O controle dos pais pode ser usado para bloquear conteúdo perturbador ou prejudicial, controlar compras no aplicativo ou gerenciar quanto tempo seu filho passa on-line;
     Os filtros podem ajudar a controlar a hora do dia em que seu filho pode ficar on-line e impedi-lo de fazer o download de aplicativos para os quais são jovens demais;

    Tenha conversas regulares sobre o que seu filho está fazendo online;
 
     Explore sites e aplicativos juntos; 

    Fale sobre quais informações pessoais eles devem compartilhar on-line;
    Crie um acordo familiar sobre qual comportamento é apropriado quando eles estão online;


    Verifique através de sites que seu filho usará através do Net Aware.




Conclusão:


Como podemos ver  mesmo dentro da segurança do lar as crianças podem ser vítimas de psicopatas. Por isso é sempre importante a supervisão dos pais sobre o que as crianças fazem on line. São inúmeros  os perigos. 

Fique sempre atento, e ao detectar qualquer  ameaça informe as autoridades competentes para que outras pessoas também sejam salvas.
 


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.




E não esqueça de  visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo: 



http://centrodeestudomars.blogspot.com.br/p/biblioteca.html



Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

  

Colaboração:

 Dr. David S. 

 

Conheça Também:

Conheça nosso Canal no Youtube:

Conheça nossa página no Facebook:

 

Trailer do Canal:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...